Avaliação da efetividade do ácido peracético e da irradiação por microondas na desinfecção de resina acrílica

Carmen Beatriz Borges FORTES Vicente Castelo Branco LEITUNE Fabrício Mezzomo COLLARES Nélio Bairros DORNELLES JUNIOR Stéfani Becker RODRIGUES Susana Werner SAMUEL Cesar Liberato PETZHOLD Valter STEFANI Sobre os autores

Objetivo:

Avaliar a eficácia dos métodos de desinfecção em microondas e imersão em ácido peracético em resina acrílica termopolimerizável, autopolimerizável e resina acrílica polimerizada por microondas, contaminadas com Candida albicans.

Métodos:

Cinco amostras foram preparadas para cada tipo de resina acrílica. Todas foram infectadas com Candida Albicans, incubadas a 37 ° C durante 24 h. O grupo submetido a energia de microondas foi irradiada com uma potência de 840W durante 1 minuto e o outro grupo foi submetido a desinfecção por imersão de ácido peracético a 0,2% durante 5 minutos.

Resultados:

Todas as amostras mostraram estar contaminadas depois do período de incubação. Depois dos diferentes processos de desinfecção, tanto a imersão em 0,2% de ácido peracético, como a irradiação de microondas foram eficazes na desinfecção dos 3 tipos de resinas acrílicas contaminados por Candida Albicans.

Conclusão:

Concluiu-se que a imersão em ácido peracético 0,2% durante 5 minutos e a irradiação de microondas com potência de 840W durante 1 minuto são métodos eficazes para a desinfecção de resina acrílica termopolimerizável, resina acrílica autopolimerizável e resina acrílica polimerizada por microondas, contaminados com Candida Albicans.

Resinas acrílicas; Micro-ondas; Ácido peracético


Faculdade São Leopoldo Mandic R. José Rocha Junqueira, 13, 13045-755 Campinas/SP Brasil, Tel.: (55 19) 3211-3689 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: contato@revistargo.com.br
Accessibility / Report Error