Retenção de dois selantes ionoméricos: 6 meses de acompanhamento clínico

Alline FRAY Thaís Manzano PARISOTTO Gabriela Azevedo de Vasconcelos Cunha BONINI Regina Maura Coli SIEGL José Carlos Pettorossi IMPARATO Sobre os autores

Objetivo:

Avaliar a retenção do cimento de ionômero de vidro, Vitro Molar(r) (DFL) e Ketac Molar Easy Mix(r) (3M ESPE) como selantes para fóssulas e fissuras em primeiros molares permanentes hígidos, parcialmente ou totalmente irrompidos.

Métodos:

A amostra para este estudo foi de 412 molares selados condizentes com um total de 110 crianças. A avaliação da retenção dos selantes foi realizada após 6 meses da aplicação.

Resultados:

Os resultados foram coletados por meio de fotografias digitais através do Sistema de Avaliação de Selantes: escore 0 = selante presente em toda o sistema de fissuras; escore 1 = selante presente em mais de 50% do sistema de fissuras; escore 2 = selante presente em menos de 50% do sistema de fissuras; escore 3 = selante ausente. Com relação a presença dos selantes em menos de 50% das fissuras, as porcentagens foram baixas para os dois materiais: score 2 - Vitro Molar(r) (9,52% avaliador 1 e 11,9% avaliador 2) e score 2 - Ketac Molar Easy Mix(r)(9,52% avaliador 1 e 10,71% avaliador 2). Cerca de 90% dos dentes selados com Ketac Molar Easy Mix(r)ou Vitro Molar(r) apresentaram perda total (score 3).Portanto, não houve diferença estatística tanto entre os materiais como entre os examinadores (p>0.05).

Conclusão:

Sendo assim, concluiu-se que a retenção dos selantes na população estudada foi insatisfatória para os 2 materiais.

Cimentos de ionômeros de vidro; Dente molar; Selantes de fossas e fissuras


Faculdade São Leopoldo Mandic R. José Rocha Junqueira, 13, 13045-755 Campinas/SP Brasil, Tel.: (55 19) 3211-3689 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: contato@revistargo.com.br
Accessibility / Report Error