Revista do Hospital das Clínicas, Volume: 59, Issue: 4, Published: 2004
  • Causes of low vision and use of optical aids in the elderly Original Research

    Carvalho, Keila Monteiro de; Monteiro, Gelse Beatriz Martins; Isaac, Cassiano Rodrigues; Shiroma, Lineu Oto; Amaral, Marcela Scabello

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Determinar causas de baixa visão de população idosa atendida por serviço universitário de reabilitação visual e verificar a utilização dos auxílios ópticos prescritos. MÉTODO: Foi realizado estudo transversal entre pacientes de idade igual ou superior a 60 anos, atendidos pela primeira vez por serviço de visão subnormal em 2001. Foram submetidos à reavaliação oftalmológica e entrevistados mediante a aplicação de questionário estruturado em 2002. RESULTADOS: A amostra foi formada por 50 sujeitos de idades entre 60 e 90 anos. Apresentaram baixa visão acentuada (acuidade visual < 20/200) 68,0% dos pacientes. A principal causa de baixa visão foi a doença macular relacionada à idade (44,0%). No que se refere à situação de leitura, 16,0% não sabem ler e 72,0% cursaram até a 4ª série. Em relação aos auxílios ópticos, 31 (62,0%) receberam prescrição e 54,8% desses afirmaram utilizá-los, sendo causas de não prescrição a idade elevada e fatores sócio-culturais como pouco interesse na leitura. Quanto à opinião sobre a validade do auxílio 70,6% responderam positivamente. CONCLUSÃO: A principal causa de baixa visão foi a degeneração macular relacionada à idade. Aproximadamente metade da população que recebeu prescrição relatou o uso efetivo dos auxílios ópticos nas atividades diárias. O aproveitamento do resíduo visual de população idosa com baixa visão reveste-se de prioridade quando se considera o contexto social e a independência necessária à melhor qualidade de vida.

    Abstract in English:

    PURPOSE: To determine the causes of low vision in an elderly population attended by a university visual rehabilitation service and to check for the use of prescribed optical aids. METHOD: A cross-sectional study was carried out on patients aged 60 years or over attending for the first time a university low vision service in 2001. Ophthalmic reevaluation and interview were performed by means of a structured questionnaire in 2002. RESULTS: The sample comprised 50 subjects aged between 60 and 90 years. Severe low vision (<FONT FACE=Symbol><</FONT>20/200) was present in 68.0% of patients. The main cause of low vision was age-related macular degeneration (44.0%). Regarding literacy, 16.0% were illiterate and 72.0% had completed fundamental schooling. Thirty-one patients (62.0%) had been prescribed optical aids; 54.8% of these patients stated that they use them. A majority (70.6%) held a favorable opinion of these aids. CONCLUSIONS: The main cause of low vision was age-related macular degeneration. Approximately half of those receiving prescriptions reported actually using the aids in their daily activities. Making best use of residual vision in the elderly population with visual impairment is a priority, given the social context, if the independence necessary for enhanced quality of life is to be achieved.
  • Subjective versus objective stress in noncritically ill hospitalized and outpatient adult men Original Research

    Karkow, Francisco J.; Spiandorello, Wilson P.; Godoy, Rossane F.; Pezzi, Patricia; Karkow, Antônio G. M.; Faintuch, Joel

    Abstract in Portuguese:

    Um estudo transversal de 120 indivíduos foi executado visando avaliar hormônios do estresse e estresse subjetivo (ansiedade) em casos ambulatoriais e hospitalizados. O objetivo era determinar o grau de estresse objetivo, bem como correlacionar este achado com queixas subjetivas, estimadas pelo Inventário de Ansiedade de Beck. MÉTODO: Três populações foram investigadas, nominalmente doentes clínicos ambulatoriais (Grupo I, n= 30), enfermos clínicos hospitalizados (Grupo II, n=30), e pacientes cirúrgicos hospitalizados (Grupo III, n= 30). Os controles (Grupo IV, n= 30) eram voluntários sadios recrutados entre profissionais da saúde e estudantes. Todos casos hospitalizados foram documentados na admissão, antes de quaisquer procedimentos terapêuticos, e somente homens foram selecionados em todos os grupos, a fim de contornar interações hormonais. A adrenalina, noradrenalina e cortisol foram mensurados pela manhã, e o Inventário de Ansiedade de Beck foi aplicado por uma psicóloga especializada. RESULTADOS: Os três grupos de doentes exibiram níveis de ansiedade superiores aos dos controles. As taxas hormonais não estavam apreciavelmente alteradas, e não se corelacionaram com os achados de estresse subjetivo (ansiedade). CONCLUSÕES: 1) Anormalidades subjetivas (Inventário de Ansiedade de Beck ) foram comuns tanto em populações internadas quanto ambulatoriais, sem diferenças entre os grupos; 2) Estresse objetivo (hormonal) foi mais difícil de confirmar e os valores raramente ultrapassaram a faixa de referência; 3) Não se conseguiu demonstrar correlação entre as duas órdens de variáveis; 4) Estudos adicionais são necessários para definir a quantificação e a interpretação de estresse em populações enfermas, especialmente para fins de diagnóstico nutricional e prescrição dietética;

    Abstract in English:

    A cross-sectional study of 120 subjects was performed with the purpose of evaluating stress hormones and emotional stress (anxiety) in outpatient and hospitalized subjects. The aims were to determine the degree of objective stress, as well as to correlate this finding with subjective findings, estimated using Beck's Anxiety Inventory.. METHOD: Three populations were investigated, namely outpatient clinical cases (Group I, n = 30), hospitalized clinical individuals (Group II, n = 30), and hospitalized surgical candidates (Group III, n = 30). Controls (Group IV, n = 30) were healthy volunteers who were health-care professionals and students. To avoid hormone interactions, only men were enrolled in all groups. All hospitalized subjects were tested on admission and before therapeutic interventions. Fasting epinephrine, norepinephrine, and cortisol were measured in the morning, and Beck's Anxiety Inventory was adminstered by a trained psychologist. RESULTS: The 3 patient groups displayed higher anxiety levels than the controls. Hormone concentrations did not present remarkable changes and did not correlate with subjective stress (anxiety). CONCLUSIONS: 1) Subjective disorders (as determined with Beck's Anxiety Inventory ) were a common finding in both outpatient and hospitalized populations, without differences between the various groups; 2) Objective stress (as determined by elevated hormone levels) was more difficult to confirm-findings rarely exceeded the reference range; 3) Correlation between the two variables could not be demonstrated; 4) Further studies are necessary to define stress quantification and interpretation in patient populations, especially in relationship with nutritional diagnosis and dietetic prescription.
  • Surgical treatment of rectal prolapse: experience and late results with 51 patients Original Research

    Sobrado, Carlos Walter; Kiss, Desidério Roberto; Nahas, Sérgio C.; Araújo, Sérgio E. A.; Seid, Victor E.; Cotti, Guilherme; Habr-Gama, Angelita

    Abstract in Portuguese:

    A técnica cirúrgica mais apropriada para a correção da procidência retal permanece motivo de controvérsia. Por se tratar de afecção pouco freqüente, há dificuldade de avaliação de número adequado de pacientes em estudos randomizados e existe pouca evidência para comprovar a superioridade de alguma das técnicas. OBJETIVO: Analisar os resultados de eficácia e segurança do tratamento cirúrgico da procidência retal em pacientes operados entre 1980 e 2002. MÉTODO: Estudo retrospectivo. RESULTADOS: Cinqüenta e um pacientes foram operados. A idade média foi de 56,7 anos e 39 eram mulheres. Além do prolapso, 33 pacientes queixavam-se de eliminação de muco, 31 tinham incontinência anal, 14 apresentavam constipação, 17 com sangramento retal e 3 incontinência urinária. Operações abdominais foram realizadas em 36 (71%) casos, sendo a retopexia sem prótese a operação mais realizada (29 casos) seguida pela retossigmoidectomia com retopexia (5 casos). A operação perineal mais realizada foi a retossigmoidectomia com plastia dos elevadores (12 casos). O sangramento sacral foi a única complicação intra-operatória e ocorreu em dois casos. Como complicação pós-operatória, houve um caso de fístula retovaginal após operação de retossigmoidectomia perineal. Após seguimento médio de 49 meses, observamos recidiva da procidência em 2 casos. CONCLUSÕES: Operações abdominais e perineais podem ser utilizadas com segurança e eficácia no tratamento cirúrgico da procidência do reto. A idade, a presença de afecções associadas, comorbidades e os sintomas de constipação e incontinência são as principais variáveis envolvidas na escolha da operação. As operações de retopexia abdominal e retossigmoidectomia perineal estão associadas a bons resultados.

    Abstract in English:

    The "best" surgical technique for the management of complete rectal prolapse remains unknown. Due to its low incidence, it is very difficult to achieve a representative number of cases, and there are no large prospective randomized trials to attest to the superiority of one operation over another. PURPOSE: Analyze the results of surgical treatment of complete rectal prolapse during 1980 and 2002. METHOD: Retrospective study. RESULTS: Fifty-one patients underwent surgical treatment during this period. The mean age was 56.7 years, with 39 females. Besides the prolapse itself, 33 patients complained of mucous discharge, 31 of fecal incontinence, 14 of constipation, 17 of rectal bleeding, and 3 of urinary incontinence. Abdominal operations were performed in 36 (71%) cases. Presacral rectopexy was the most common abdominal procedure (29 cases) followed by presacral rectopexy associated with sigmoidectomy (5 cases). The most common perineal procedure was perineal rectosigmoidectomy associated with levatorplasty (12 cases). Intraoperative bleeding from the presacral space developed in 2 cases, and a rectovaginal fistula occurred in another patient after a perineal rectosigmoidectomy. There were 2 recurrences after a mean follow-up of 49 months, which were treated by reoperation. CONCLUSION: Abdominal and perineal procedures can be used to manage complete rectal prolapse with safety and good long-term results. Age, associated medical conditions, and symptoms of fecal incontinence or constipation are the main features that one should bear in mind in order to choose the best surgical approach.
  • P53 and Rb tumor suppressor gene alterations in gastric cancer Original Research

    Mattar, Rejane; Nonogaki, Suely; Silva, Cleonice; Alves, Venancio; Gama-Rodrigues, Joaquim J.

    Abstract in Portuguese:

    A inativação de genes supressores tumorais tem sido freqüentemente observada na carcinogênese gástrica. O nosso objetivo foi estudar o envolvimento dos genes p53, APC, DCC e Rb no câncer gástrico. MÉTODO: Vinte e dois casos de câncer gástrico foram estudados por PCR-LOH (reação de polimerase em cadeia- perda de alelo heterozigoto) dos genes p53, APC, DCC e Rb; e por PCR-SSCP (reação de polimerase em cadeia- polimorfismo de conformação de cadeia única) dos exons 5-6 e exons 7-8 do gene p53, empregando 35S-dATP e expressão de p53 por imunoperoxidase com monoclonal anti-p53. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Perda de alelo heterozigoto não foi detectada nos genes estudados; deleção homozigótica foi observada no gene Rb em 23% (3/13) dos casos de câncer gástrico do tipo intestinal. Desvio de motilidade de banda nos exons 5-6 e/ou exons 7-8, indicando mutação do gene p53 foi encontrada em 18 casos (81.8%). A expressão de p53 foi positiva nas células de câncer gástrico em 14 casos (63.6%). A mucosa gástrica normal não corou com anti-p53, portanto, a reatividade imune deve representar formas mutantes. A correlação de desvio de motilidade de banda e expressão imune de p53 não foi significante (p=0.90). Não houve correlação entre as alterações genéticas e a extensão da doença. CONCLUSÃO: A inativação dos genes p53 e Rb tem papel na carcinogênese gástrica no nosso meio. A perda do gene Rb observada apenas no câncer gástrico do tipo intestinal deve ser avaliada posteriormente em associação com infecção pelo Helicobacter pylori. O gene p53 estava afetado em ambos os tipos histopatológicos.

    Abstract in English:

    Inactivation of tumor suppressor genes has been frequently observed in gastric carcinogenesis. Our purpose was to study the involvement of p53, APC, DCC, and Rb genes in gastric carcinoma. METHOD: Loss of heterozygosity of the p53, APC, DCC and Rb genes was studied in 22 gastric cancer tissues using polymerase chain reaction; single-strand conformation polymorphism of the p53 gene exons 5-6 and exons 7-8 was studied using 35S-dATP, and p53 expression was detected using a histological immunoperoxidase method with an anti-p53 clone. RESULTS AND DISCUSSION: No loss of heterozygosity was observed in any of these tumor suppressor genes; homozygous deletion was detected in the Rb gene in 23% (3/13) of the cases of intestinal-type gastric carcinoma. Eighteen (81.8%) cases showed band mobility shifts in exons 5-6 and/or 7-8 of the p53 gene. The presence of the p53 protein was positive in gastric cancer cells in 14 cases (63.6%). Normal gastric mucosa showed negative staining for p53; thus, the immunoreactivity was likely to represent mutant forms. The correlation of band mobility shift and the immunoreactivity to anti-p53 was not significant (P = .90). There was no correlation of gene alterations with the disease severity. CONCLUSIONS: The inactivation of Rb and p53 genes is involved in gastric carcinogenesis in our environment. Loss of the Rb gene observed only in the intestinal-type gastric cancer should be further evaluated in association with Helicobacter pylori infection. The p53 gene was affected in both intestinal and diffuse histological types of gastric cancer.
  • Pulmonary function and aerobic capacity in asymptomatic bariatric candidates with very severe morbid obesity Original Research

    Faintuch, Joel; Souza, Shirley A. F.; Valezi, Antonio C.; Sant'Anna, Antonio F.; Gama-Rodrigues, Joaquim José

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVOS: A capacidade aeróbica e a função respiratória podem estar comprometidas na obesidade mórbida, todavia poucos estudos são disponíveis em candidatos à cirurgia bariátrica com massa corporal muito elevada.Num protocolo prospectivo, estas variáveis foram documentadas no pré-operatório, visando despistar possíveis limitações fisiológicas numa população nominalmente sadia e sem queixas. MÉTODO: Foram analisados 46 casos consecutivos (idade 39.6 ± 8.4 anos, 87.0% mulheres, índice de massa corporal /IMC 49.6 ± 6.3 kg/m2 )). As variáveis ventilatórias foram investigadas por espirometria automatizada e a capacidade aeróbica mediante um teste de Bruce modificado em esteira ergométrica, sendo que a composição corpórea foi fornecida pela bioimpedância. RESULTADOS: A gordural total estava fortemente aumentada (46.4 ± 4.6% do peso) e a água corporal diminuída (47.3 ± 4.6 % do peso) nesta série, tal como esperado para o grau de obesidade descrito. Os achados espirométricos médios incluindo-se capacidade vital forçada de 3.3 ± 0.8 L e volume expiratório forçado de 1 segundo de 2.6 ± 0.6 L não fugiram do aceitável para idade e sexo. Entretanto em 20,9% insuficiência respiratória restritiva leve foi diagnosticada. A capacidade aeróbica estava mais nitidamente prejudicada, seja pelo baixo tempo e distância máxima atingidos (respectivamente 4.5 ± 1.1 min e 322 ±142 m), seja pelo custo proporcionalmente alto do esforço, refletido pelo consumo máximo de oxigênio (23.4 ± 9.5 ml/kg/min); CONCLUSÕES: 1) A avaliação cárdio-respiratória foi factível e bem tolerada; 2) As variáveis espirométricas méias não estavam alteradas, porém parte da população exibiu transformações restritivas leves; 3) A obesidade interferiu negativamente sobre a tolerância ao exercício, reduzindo o desempenho e aumentando o custo metabólico da corrida em esteira ergométrica; 4) Recomenda-se maior atenção à capacidade aeróbica de candidatos bariátricos seriamente obesos;

    Abstract in English:

    PURPOSE: Aerobic capacity and respiratory function may be compromised in obesity, but few studies have been done in highly obese bariatric candidates. In a prospective study, these variables were documented in the preoperative period, aiming to define possible physiologic limitations in a apparently healthy and asymptomatic population. METHOD: Forty-six consecutively enrolled adults (age 39.6 ± 8.4 years, 87.0% females, body mass index /BMI 49.6 ± 6.3 kg/m² ) were analyzed. Ventilatory variables were investigated by automated spirometry, aerobic capacity was estimated by a modified Bruce test in an ergometric treadmill, and body composition was determined by bioimpedance analysis. RESULTS: Total fat was greatly increased (46.4 ± 4.6% of body weight) and body water reduced (47.3 ± 4.6 % body weight), as expected for such obese group. Spirometric findings including forced vital capacity of 3.3 ± 0.8 L and forced expiratory volume-1 second of 2.6 ± 0.6 L were usually acceptable for age and gender, but mild restrictive pulmonary insufficiency was diagnosed in 20.9%. Aerobic capacity was more markedly diminished, as reflected by very modest maximal time (4.5 ± 1.1 min) and distance (322 ±142 m) along with proportionally elevated maximal oxygen consumption (23.4 ± 9.5 mL/kg/min) achieved by these subjects during test exercise. CONCLUSIONS: 1) Cardiopulmonary evaluation was feasible and well-tolerated in this severely obese population; 2) Mean spirometric variables were not diminished in this study, but part of the population displayed mild restrictive changes; 3) Exercise tolerance was very negatively influenced by obesity, resulting in reduced endurance and excessive metabolic cost for the treadmill run; 4) More attention to fitness and aerobic capacity is recommended for seriously obese bariatric candidates;
  • Impact of alcohol intoxication and withdrawal syndrome on social phobia and panic disorder in alcoholic inpatients Original Research

    Terra, Mauro Barbosa; Figueira, Ivan; Barros, Helena Maria Tannhauser

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Estudar o impacto das fases de intoxicação e de abstinência do uso de álcool sobre o curso da fobia social e do transtorno de pânico. MÉTODO: Um grupo de 41 pacientes hospitalizados por dependência de álcool foi entrevistado com o SCID-I (DSM-IV), adicionado de perguntas para detectar as flutuações no curso da fobia social e do transtorno do pânico em função das diferentes fases do uso da droga (intoxicação, abstinência e intervalo lúcido). RESULTADOS: Apenas um (2,4%) paciente, apresentou transtorno de pânico ao longo da vida e nove (21.9%) tiveram ataques de pânico na intoxicação ou na síndrome de abstinência. Dezesseis (39%) pacientes dependentes de álcool apresentavam fobia social, que iniciava-se antes de começar o uso de bebidas alcoólicas. No entanto, com o tempo, o álcool perdeu o efeito de aliviar os sintomas da fobia social ou piorou estes sintomas em 31.2% dos pacientes fóbicos sociais. Enquanto os pacientes com fobia social relataram uma melhora significativa dos sintomas psiquiátricos na fase de intoxicação, os pacientes com pânico pioraram significativamente na fase de intoxicação. Na fase de abstinência, os pacientes com fobia social tenderam a piorar com maior freqüência. CONCLUSÃO: Nossos achados indicam que o impacto do álcool, na intoxicação, é diferente na fobia social, quando comparado com o pânico, diminuindo os sintomas fóbicos sociais a princípio e agravando-os posteriormente. No transtorno de pânico, o impacto da intoxicação pelo álcool é mais deletério, ao menos a curto prazo.

    Abstract in English:

    PURPOSE: To investigate the impact of alcohol intoxication and withdrawal on the course of social phobia and panic disorder. METHOD: A group of 41 alcoholic inpatients undergoing detoxification therapy were interviewed using the SCID-I (DSM-IV) and questions to detect fluctuations in the course of social phobia and panic disorder as a function of the different phases in alcohol dependence (intoxication, withdrawal, and lucid interval). RESULTS: Only 1 (2.4%) patient presented panic disorder throughout life, and 9 (21.9%) had panic attacks during alcohol intoxication or during the withdrawal syndrome. Sixteen (39%) alcoholic patients showed social phobia with onset prior to drug use. However, drinking eventually became unable to alleviate social phobia symptoms or worsened such symptoms in 31.2% of social-phobic patients. While patients with social phobia reported a significant improvement in psychiatric symptoms during alcohol intoxication, patients experiencing panic attacks worsened significantly during intoxication. In the withdrawal phase, patients with social phobia tended to have more and more intense phobic symptoms. CONCLUSION: Our findings indicate that the impact of alcohol intoxication is different for social phobia as compared to panic disorder, at first decreasing the social-phobic symptoms but later aggravating them. In panic disorder, the impact of intoxication by alcohol is more harmful, at least in the short term.
  • The effect of the presence of muscle tissue in a bone healing site Original Research

    Petroianu, Andy; Corsetti, Renato Abranches; Alberti, Luiz Ronaldo

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: A recuperação de uma fratura óssea ainda não está bem compreendida. A literatura é controversa quanto aos resultados da interposição de tecidos no interior de uma lesão óssea. O objetivo do presente trabalho foi verificar o efeito da interposição de tecido muscular entre as partes de um osso fraturado. MÉTODO: Dez coelhos foram distribuídos em dois grupos (n=5): Grupo 1- secção parcial do úmero e interposição de tecido muscular; Grupo 2- secção completa do úmero e interposição de tecido muscular. Os membros fraturados de todos os animais foram imobilizados por oito semanas. No final desse período, os coelhos foram mortos e o úmero fraturado foi cuidadosamente removido para estudo radiográfico e histológico. RESULTADOS: Todos os úmeros do Grupo 1 recuperaram sua integridade e se apresentaram de aspecto normal. Entretanto, o processo de recuperação do Grupo 2 não foi perfeito. Angulações grosseiras da diáfise óssea ocorreram em todos os animais, e o osso normal foi substituído por trabéculas ósseas imaturas, tecido osteochondral e se caracterizaram pela persistência do tecido muscular. CONCLUSÕES: A interposição de tecido muscular não afeta o processo cicatricial de fraturas parciais, mas torna instável a fratura completa.

    Abstract in English:

    PURPOSE: The recovery of a bone fracture is a process that is not yet fully understood. The literature conflicts on the results obtained by the interposition of foreign tissue inside a damaged bone. The objective of the present study was to ascertain the effect of placing muscle tissue between the stumps of a fractured bone. METHOD: The study was carried out on 10 rabbits divided into 2 groups (n = 5): Group 1-partial fracture of the humerus and interposition of muscle tissue; Group 2-complete fracture of the humerus and interposition of muscle tissue. The fractured limb of all animals was immobilized for 8 weeks. At the end of this time, the rabbits were killed and their operated humeri were carefully removed for roentgenological and histological assessment. RESULTS: All humeri of Group 1 recovered their integrity and normal aspect. However, the healing of the humeri of Group 2 was not perfect. Gross angulation of the bone diaphysis occurred in all animals, and immature trabecular bone, osteochondral tissue, and persistence of muscle tissue substituted normal bone. CONCLUSIONS: Interposed muscle does not affect partial bone fracture healing but causes instability in a complete fracture.
  • Umbilical mass as the sole presenting symptom of pancreatic cancer: a case report Case Report

    Crescentini, Fábio; Deutsch, Fernanda; Sobrado, Carlos Walter; Araújo, Sérgio de

    Abstract in Portuguese:

    Nódulos umbilicais são raros. Desde 1846, o comprometimento metastático da região vem sendo descrito. A Irmã Mary Joseph foi a primeira a relacionar o aparecimento de nódulos umbilicais com carcinomas. Esses nódulos podem ser a única manifestação de câncer, normalmente associada a estadios avançados e pior prognóstico. Uma senhora de 64 anos, previamente hígida, apresentava desconforto abdominal inespecífico e aparecimento de nódulo umbilical endurecido há uma semana. O diagnóstico inicial foi hérnia umbilical encarcerada. Após reavaliação, o nódulo foi biopsiado, cujo exame anátomo-patológico demonstrou carcinoma com sítio primário desconhecido. Á análise imuno-histoquímica e tomografia, o diagnóstico foi carcinoma de pâncreas. O estadiamento demonstrou doença avançada, com metastáses à distância. A paciente foi submetida a quimioterapia paliativa. Após 8 meses, encontrava-se em mau estado geral. A suspeita clínica deve originar avaliação clínica cuidadosa, auxiliada por exames subsidiários, sempre que um nódulo umbilical apresentar sinais de malignidade.

    Abstract in English:

    Umbilical nodes are rare. The metastatic involvement of the region was first described in 1846. Sister Mary Joseph was the first observer to establish the correlation between carcinomas and umbilical nodes. The umbilical node may be the sole presenting sign of cancer and is usually associated with advanced disease and poor prognosis. A 64-year-old woman, previously healthy, presented vague abdominal discomfort and a hard umbilical nodule for 1 week, which was first diagnosed as an incarcerated umbilical hernia. She underwent a new clinical assessment and biopsy. After immunohistochemical analysis and computerized tomography, she was diagnosed with pancreatic cancer. The clinical staging showed advanced disease with distant metastasis. She received palliative chemotherapy. After 8 months, she was alive in poor clinical condition. Clinical suspicion should lead to a careful additional evaluation whenever an umbilical nodule presents with malignant signs.
  • Finasteride-associated male infertility Case Report

    Glina, Sidney; Neves, Paulo Augusto; Saade, Ricardo; Netto Jr., Nelson Rodrigues; Soares, Jonathas Borges; Galuppo, Andrea Giannotti

    Abstract in Portuguese:

    A finasterida é um potente e específico inibidor da enzima 5alfa-redutase em homens. Estudos clínicos demonstraram que finasterida 1mg/dia diminui a progressão da queda e aumenta o crescimento do cabelo em homens que sofrem de queda de cabelo hereditária. Por sua influência no metabolismo dos andrógenos existe uma preocupação a respeito do seu uso, principalmente em pacientes em idade fértil. Neste trabalho são descritos 3 casos de pacientes jovens, que apresentaram piora do espermograma durante o uso continuado de finasterida 1mg revertida após a suspensão do mesmo. Dois deles tinham varicocele unilateral e o terceiro era obeso. Aparentemente o tratamento com finasterida promoveu alteração significativa na qualidade seminal. Pode-se especular que talvez a finasterida por si só não traga alteração para a espermatogênese como reportado por Overstreet et al. (1999), mas que em pacientes de risco com possíveis causas de infertilidade associadas, possa ocorrer a amplificação da influência deletéria da finasterida. Estudos futuros devem ser realizados para esclarecer a influência da finasterida nestes pacientes.

    Abstract in English:

    Finasteride is a potent and specific inhibitor of the 5alpha-reductase enzyme in men. Clinical studies have shown that finasteride 1mg/day is effective for promoting hair growth in men with male pattern hair loss. However, there is a concern about the use of finasteride, especially in young fertile patients, because of its action on testosterone metabolism. This paper describes 3 cases of young patients who had very poor seminal quality during finasteride treatment (1 mg/day), and their seminal quality greatly improved after cessation of finasteride treatment. Two of them presented with a left varicocele and the other was obese. We hypothesize that finasteride may not dramatically change the spermatogenesis process in healthy men, but in patients with conditions related to infertility, an amplification of the negative influence of finasteride could occur. Future studies should be done to clarify the extent of the effect of finasteride in patients fertility problems.
  • Voiding dysfunction and urodynamic abnormalities in elderly patients Reviews

    Gomes, Cristiano M.; Arap, Sami; Trigo-Rocha, Flávio E.

    Abstract in Portuguese:

    Disfunções do trato urinário inferior são uma causa importante de morbidade e diminuição da qualidade de vida em homens e mulheres idosos. Com o envelhecimento progressivo da população, é importante compreender os distúrbios miccionais mais comuns nesta população. A maioria dos problemas miccionais em homens idosos tem origem multifatorial, requerendo uma avaliação ampla dos órgãos do trato urinário inferior, da capacidade funcional e neurológica dos pacientes e dos problemas clínicos coexistentes. A avaliação urodinâmica é uma ferramenta importante na investigação de pacientes idosos com sintomas do trato urinário inferior. Ela não é necessária em todos os casos e só deve ser indicada após a exclusão de problemas não urológicos e potencialmente reversíveis que poderiam causar ou contribuir para os sintomas miccionais. Embora os exames urodinâmicos possam revelar diagnósticos comuns como obstrução vesical ou incontinência urinária de esforço, na população idosa é freqüente a ocorrência de achados como hiperatividade detrusora e falência da contratilidade vesical, com implicações prognósticas e terapêuticas importantes. O objetivo deste artigo é descrever os problemas urológicos mais comuns nos idosos e discutir as indicações e características dos exames urodinâmicos nestas condições.

    Abstract in English:

    Lower urinary tract dysfunction is a major cause of morbidity and decreased quality of life in elderly men and women. With the progressive aging of the population, it is important to understand common micturitional disorders that may occur in this population. Most urinary problems in the elderly are multifactorial in origin, demanding a comprehensive assessment of the lower urinary tract organs, functional impairments, and concurrent medical diseases. Urodynamics is a highly valuable tool in the investigation of elderly patients with lower urinary tract symptoms. Urodynamic tests are not always necessary, being indicated after excluding potentially reversible conditions outside the urinary tract that may be causing or contributing to the symptoms. Although urodynamic tests may reveal common diagnoses such as bladder outlet obstruction and stress urinary incontinence in the elderly population, findings such as detrusor overactivity and impaired detrusor contractility are common and have important prognostic and therapeutic implications. The purpose of this article is to describe common urologic problems in the elderly and review the indications for and clinical aspects of urodynamic studies in these conditions.
  • Hepatitis B: epidemiological, immunological, and serological considerations emphasizing mutation Reviews

    El Khouri, Marcelo; Santos, Vera Aparecida dos

    Abstract in Portuguese:

    A prevalência mundial do vírus da Hepatite B é estimada em cerca 350 milhões de infectados cronicamente, tendo distribuição bastante variada com prevalências baixas desde inferiores a dois por cento, como Europa Ocidental, América do Norte, Nova Zelândia, Austrália e Japão - até altas, superiores a oito por cento como encontradas na África, Sudeste Asiático e China. No Brasil, a prevalência média é em torno de 8%. São descritos atualmente sete variações genotípicas do HBV, nomeadas de A a G, e quatro subtipos principais de antígenos de superfície: "adw", "ayw", "adr "e "ayr", existindo um grande interesse em identificar quais os subtipos e genotipos mais prevalentes a fim de correlacioná-los com manifestações clínicas e distribuição geográfica. Apesar do diagnóstico sorológico ser normalmente bastante sensível e específico, este não detecta casos de Hepatite B mutantes, cada vez mais freqüentes atualmente devido a escape e resistência de vacinação, terapias anti-virais, imunossupressão dentre outras. São descritas alterações genômicas no gene de superfície (envelope); gene X; gene do "core"; gene polimerase e gene "pré-core". As principais mutações ocorrem nos genes de superfície e nos genes "pré-core/core", podendo também ser conhecidas como hepatite oculta, uma vez que os marcadores de infecção ativa (AgHBs) e replicação viral (AgHBe) podem estar negativos. Assim, deve-se suspeitar de mutação viral nos casos em que a sorologia para a hepatite B indica imunidade ou parada da replicação com o quadro clínico evoluindo mal, excluído outras causas de hepatites.

    Abstract in English:

    The global prevalence of hepatitis B virus is estimated to be 350 million chronic carriers, varying widely from low (<2%, as in Western Europe, North America, New Zealand, Australia, and Japan) to high (>8% as in Africa, Southeast Asia, and China). The overall prevalence in Brazil is about 8%. There are currently 7 genotypic variations, from A to G, and also 4 main surface antigen subtypes: adw, ayw, adr, and ayr. There has been great interest in identifying the geographic distribution and prognosis associated with the various genotypes and subtypes. Although the serologic test is highly sensitive and specific, it does not detect cases of mutant hepatitis B, which is increasingly common worldwide due to resistance and vaccine escape, antiviral therapy, and immunosuppression, among other causes. Alterations in surface, polymerase, X region, core, and precore genes have been described. The main mutations occur in surface and in core/precore genes, also known as occult hepatitis, since its serologic markers of active infection (HBsAg) and viral replication (HBeAg) can be negative. Thus, mutation should be suspected when serologic tests to hepatitis B show control of immunity or replication coincident with worsened clinical status and exclusion of other causes of hepatitis.
Faculdade de Medicina / Universidade de São Paulo - FM/USP Av. Ovídio Pires de Campos, 225 - 3 and., 05403-010 São Paulo SP - Brazil, Tel.: (55 11) 3069-6235 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista.hc@hcnet.usp.br