Tratamento da infecção experimental de ratos por Strongyloides venezuelensis mediante uso da ivermectina e do levamisol injetáveis

Para tratamento da estrongiloidíase humana disseminada são desejáveis medicamentos eficientes em debelar o parasitismo por larvas e vermes adultos e, aplicáveis também pela via parenteral, para contornar dificuldades motivadas pelo estado de determinados pacientes. Por isso, foi realizado estudo baseado na infecção experimental de ratos pelo Strongyloides venezuelensis e administração de ivermectina ou de levamisol injetáveis. Os dois fármacos mostraram-se ativos quando usados em doses únicas, de 0,2 a 0,5 mg/kg e 26 mg/kg, respectivamente, de ivermectina e levamisol, sendo que o primeiro revelou discreta superioridade para a fase larvária enquanto o segundo, para os helmintos adultos. Assim, ficaram delineadas promissoras perspectivas para aprimoramento da terapêutica capaz de beneficiar pacientes com infecção generalizada, comumente grave, devida ao Strongyloides stercoralis.

Strongyloides venezuelensis; Infecção experimental de ratos; Tratamento; Ivermectina e levamisol injetáveis


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br