Dot-ELISA-IgM em saliva para diagnóstico da leptospirose humana, empregando como suporte tecido de poliéster-resina (Nota Prévia)

Com a finalidade de melhorar o diagnóstico da leptospirose humana, padronizou-se o teste dot-ELISA para a pesquisa de anticorpos específicos da classe IgM na saliva. Empregaram-se amostras de saliva e soro coletadas simultaneamente de 20 pacientes com a forma ictero-hemorrágica da doença, de 10 pacientes com outras patologias e 5 controles negativos. Culturas de Leptos-pira em meio EMJH, dos sorovares: icterohaemorrhagiae, canicola, hebdomadis, brasiliensis e cynopteri, foram utilizadas como antígeno, na concentração proteica individual de 0,2 µg/µl, misturadas em volumes iguais. Na fase sólida do teste empregou-se tecido de po-liéster impregnado com resina de N-metilol-acrilamida. O volume do antígeno para cada teste foi de 1µl, o de saliva 8µl, o de conjugado anti-IgM humana marcada com peroxidase, de 30µl. A leitura foi visual, após revelação em solução cromógena de preparo recente. O suporte de tecido é de fácil obtenção e manuseio, diferente do clássico de membrana de nitrocelulose. A saliva pode ser coletada diretamente sobre o suporte, o que facilita o método e diminui gastos e riscos inerentes à coleta e processamento do sangue.

Leptospirosis; Dot-ELISA; Polyester-resin; Solid-phase; Saliva


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br