Paracoccidioides brasiliensis: Estudo de duas amostras sob o ponto de vista micológico e imunoquímico

Os Autores estudaram do ponto de vista micológico, imunoquímico e de sua biologia molecular, duas amostras de Paracoccidioides brasiliensis, uma isolada do solo, no município de IBIÁ (MG) por Silva-Vergara et al. (l996,1998)20,21 denominada IBIÁ e outra, BAT, cultivada de um caso humano de paracoccidioidomicose em Ribeirão Preto (SP) por Freitas da Silva (l996)6. Tais amostras apresentam colônias cotonosa (M) e leveduriforme (L ou Y), sendo patogênicas para cobaios inoculados por via testicular, produzindo orquite granulomatosa e/ou supurativa. Do ponto de vista imunoquímico, através de provas de Imunodifusão dupla, Imunoeletroforese e Western Blotting, foi demonstrada a presença da gp43. A sequência de nucleotídeos do DNA de tais amostras, através do seqüenciamento de 761 bases, revelou homologia de 100% com amostra padrão de P. brasiliensis, o mesmo ocorrendo com três amostras humanas, uma isolada de fezes de pinguim e outra de ração alimentar para cães contaminada com terra. São discutidos vários aspectos dos resultados obtidos, comparando-os com alguns dados da literatura.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br