Ação, "in vitro". Da violeta de genciana sobre formas evolutivas do plasmodium falciparum

Utilizando a técnica de RIECKMANN e col.5, os autores realizaram 20 microtestes de sensibilidade, procurando verificar a capacidade da violeta de genciana em impedir, na cultura "in vitro", o desenvolvimento habitual do Plasmodium falciparum. Os resultados mostraram que houve inibiçáo da evolução do protozoário nas concentrações de 1/1000, 1/1500, 1/2000, 1/2500, 1/3000 e 1/4000, significando que nas condições da experiência o corante atuou sobre as formas sangüíneas assexuadas do protozoário. Estas verificações sugerem que a violeta de genciana poderia ser usada na profilaxia da malária transfusional.

Plasmodium falciparum; Violeta de genciana - ação "in vitro"; Malária transfusional-profilaxia


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br