Dificuldades no diagnóstico de infecção por HTLV-2 em pacientes com HIV/Aids do Brasil: análise comparativa de ensaios sorológicos e moleculares e detecção de subtipo HTLV-2b

O diagnóstico de infecção por HTLV-2 se baseia na pesquisa de anticorpos específicos, entretanto, vários estudos conduzidos no Brasil têm apontado falhas nos kits sorológicos disponíveis no mercado em detectar HTLV-2, principalmente nos pacientes com HIV/aids. Este trabalho avaliou a presença de infecção por HTLV-1 e -2 em 758 pacientes HIV/aids de Londrina, Paraná, Brasil. Amostras de soro foram analisadas quanto à presença de anticorpos anti-HTLV-1/2 por dois kits de EIA (Vironostika e Murex) e confirmados por WB (HTLV Blot 2.4, Genelabs). Os resultados obtidos pelos testes sorológicos mostraram 49 (6,5%) soros reagentes: 43 positivos para ambos os kits e seis com resultados discordantes. O WB confirmou infecção por HTLV-1 em sete soros (0,9%) e HTLV-2 em 21 soros (2,8%). Resultados negativos e indeterminados foram detectados, respectivamente, em quatro (0,5%) e 16 (2,1%) soros. Amostras de sangue de 47 dos 49 pacientes com sorologia reagente foram avaliadas quanto à presença de segmentos do genoma dos HTLVs (env, LTR e tax), usando a técnica de PCR. As PCRs confirmaram seis casos de infecção por HTLV-1 e 37 casos por HTLV-2 (14 dos 16 cuja sorologia resultou WB indeterminada). A subtipagem de HTLV-2 por análise de restrição enzimática de produtos da PCR env mostrou 36 isolados de subtipo HTLV-2a/c e um HTLV-2b. Esses resultados reforçam a necessidade de melhorar o diagnóstico de infecção por HTLV-2 no Brasil e confirmam a presença do subtipo HTLV-2b na região sul do país.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br