Histologia hepática na co-infecção do vírus da hepatite C (VHC) e vírus da hepatite G (VHG)

As escassas informações sobre histologia hepática na co-infecção do vírus da Hepatite C (VHC) e vírus da Hepatite G (VHG) nos levou a investigar o RNA-VHG em 46 doadores de sangue com hepatite C, dos quais 22 com biópsia hepática: co-infecção VHC / VHG (n = 6) e infecção isolada do VHC (n = 16). Além de estadiamento e gradação da atividade inflamatória nas áreas portal, peri-portal e lobular, segundo o Consenso Brasileiro, calculamos também o índice de progressão da fibrose. Os pacientes estudados não apresentavam sintomas ou sinais físicos de doença hepática. A prevalência da co-infecção VHC / VHG foi de 15,2%. A maior parte dos pacientes apresentava-se com lesão hepática discreta e o índice de progressão da fibrose, calculado apenas nos pacientes com duração conhecida da infecção, foi de 0,110 para os co-infectados e de 0,130 para aqueles com infecção isolada pelo VHC, caracterizando esses pacientes como "fibrosantes lentos". Não foram encontradas diferenças estatísticas entre os grupos, apesar de menor grau de inflamação em todas as áreas analisadas, nos casos de co-infecção. Em conclusão, a co-infecção VHC / VHG não induz o surgimento de lesão hepática mais grave, favorecendo a hipótese de que o VHG não é patogênico.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br