Adesão celular às larvas de Schistosoma mansoni na cavidade peritoneal de camundongos normais: estudos histológicos e microscopia eletrônica de varredura

A inoculação de cercárias de Schistosoma mansoni na cavidade peritoneal de camundongos normais induz uma aderência de células do hospedeiro a essas larvas. Essa adesão decresce rapidamente quando a larva infectante transforma-se em esquistossômulo. O destacamento das células é progressivo e simultâneo à transformação. Os métodos histológicos e a microscopia eletrônica de varredura mostraram que o neutrófilo é a célula predominante em estreito contacto com a larva. Células mononucleadas e eosinófilos foram observados rodeando o parasito, usualmente sem estar em contacto direto com a larva. Os resultados indicam que neutrófilos podem reconhecer, na superfície larvária, moléculas que induzem sua adesão e espalhamento.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br