Investigação de lipofuscina em miócitos cardíacos de camundongos após tratamento com oxamniquine

Investigation of lipofuscin in cardiac miocytes of mice treated with oxamniquine

Maria Luiza Silveira Mello Carmen S. Bertuzzo

Resumos

A fluorescencia natural devida à presença de corpos de lipofuscina foi pesquisada em miócitos cardíacos de camundongos adultos jovens tratados com oxamniquine. O objetivo foi buscar uma evidência de indução de envelhecimento celular precoce, com base em dados prévios de acentuação poliploidia, promovida pela droga. Comparando o miocárdio dos camundongos tratados com animais contrôle jovens e velhos, não foi observada a presença de lipofuscina nos seus miócitos. Isto possivelmente se deva a um não comprometimento da eficiência das lipases lisossomiais apesar da acentuação do fenômeno de poliploidização induzida pela droga.


The autofluorescence due to lipofuscin bodies was investigated in cardiac miocytes of young adult mice treated with oxamniquine. The aim was to detect evidence for a cell aging process promoted by the drug, taking into account previous findings on the enhancement of polyploidy in this material. However, as no lipofuscin was observed in these cells, when compared to young and old control animals, it is assumed that the efficiency of the lysosome lipases in the heart miocytes of the treated mice is not affected by the drug induced polyploidy enhancement.


Investigação de lipofuscina em miócitos cardíacos de camundongos após tratamento com oxamniquine (* (* ) Trabalho realizado no Departamento de Biologia Celular, Instituto de Biologia, UNICAMP, 13100 Campinas (SP), Brazil )

Investigation of lipofuscin in cardiac miocytes of mice treated with oxamniquine

Maria Luiza Silveira MelloI; Carmen S. BertuzzoII

IProfessor Titular

IIEstagiária

RESUMO

A fluorescencia natural devida à presença de corpos de lipofuscina foi pesquisada em miócitos cardíacos de camundongos adultos jovens tratados com oxamniquine. O objetivo foi buscar uma evidência de indução de envelhecimento celular precoce, com base em dados prévios de acentuação poliploidia, promovida pela droga. Comparando o miocárdio dos camundongos tratados com animais contrôle jovens e velhos, não foi observada a presença de lipofuscina nos seus miócitos. Isto possivelmente se deva a um não comprometimento da eficiência das lipases lisossomiais apesar da acentuação do fenômeno de poliploidização induzida pela droga.

SUMMARY

The autofluorescence due to lipofuscin bodies was investigated in cardiac miocytes of young adult mice treated with oxamniquine. The aim was to detect evidence for a cell aging process promoted by the drug, taking into account previous findings on the enhancement of polyploidy in this material. However, as no lipofuscin was observed in these cells, when compared to young and old control animals, it is assumed that the efficiency of the lysosome lipases in the heart miocytes of the treated mice is not affected by the drug induced polyploidy enhancement.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Recebido para publicação em 29/9/1983.

  • 1. BECHARA, I. J.; CORDEIRO, J. A. & MELLO, M. L. S. Alteração na freqüência de tipos nucleares em músculo cardíaco de camundongo induzida por oxamniquine. Ciênc. Cult. 34: 1191-1195, 1982.
  • 2. BECHARA, I. J. & MELLO, M. L. S. Basofilia e anisotropia nucleares em células de camundongos após tratamento com oxamniquine. Rev. Inst. Med. trop. São Paulo 26: 31-37, 1984.
  • 3. BRANDES, D. Lysosomes and aging pigment. In Topics in the Biology oí Aging (P. L. Krohn, ed.). New York, John Wiley & Sons, 1966, 149-158.
  • 4. FOSTER, R. The preclinical development of oxamniquine. Rev. Inst. Med. trop. São Paulo 6: 1-9, 1973.
  • 5. LISON, L. Histochimie et Cytochimie Animales Paris, Gauthier-Villars, 1960.
  • 6. MONSALVE, M. V.; PESSOA, O. P.; CAMPOS, A. M. G. & SETTE, H. A study of chromosomes of schistosomiasis patients under oxamniquine (UK 4271) treatment. J. Toxicol. Envir. Health 1: 1023-1023, 1976.

  • (*
    ) Trabalho realizado no Departamento de Biologia Celular, Instituto de Biologia, UNICAMP, 13100 Campinas (SP), Brazil

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    08 Abr 2013
  • Data do Fascículo
    Out 1984

Histórico

  • Recebido
    29 Set 1983
Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br