Caracterização antigênica e genética do primeiro isolado de vírus da raiva em morcego Eumops perotis no Brasil

No Brasil, embora os principais transmissores da raiva sejam cães e morcegos hematófagos, o papel de outras espécies, tais como morcegos insetívoros e frugívoros, merece atenção especial, uma vez que o vírus da raiva já foi isolado em 36 espécies de morcegos. Este estudo descreve o primeiro isolamento do vírus da raiva em um morcego insetívoro Eumops perotis. O animal infectado foi encontrado na cidade de Ribeirão Preto, São Paulo. O vírus foi identificado pelo teste de imunofluorescência direta (IFD) em amostras de sistema nervoso central (SNC), e o isolamento foi realizado em cultura de células N2A e em camundongos adultos. A amostra foi submetida à tipificação antigênica, utilizando um painel de oito anticorpos monoclonais (CDC/Atlanta/USA). A seqüência de DNA do gene da nucleoproteína, localizada entre os nucleotídeos 102 a 1385, foi alinhada com seqüências homólogas presentes no GenBank, usando o método CLUSTAL/W e o alinhamento foi utilizado para a construção da árvore filogenética de distância "neighbor-joining" com o modelo K-2-P. O SNC testado foi negativo por IFD, e somente um camundongo morreu após inoculação com a suspensão do SNC do morcego. A tipificação antigênica apresentou resultado não-compatível com os padrões definidos pelo painel. A análise filogenética mostrou que o vírus isolado segregou no mesmo grupo relacionado com outros vírus isolados de morcegos insetívoros, gênero Nyctinomops ssp. (98,8% de identidade de nucleotídeos entre elas).


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br