Surto de leishmaniose tegumentar americana em Itaporanga, São Paulo (Brasil)

Outbreak of cutaneous leishmaniasis in Itaporanga, S. Paulo (Brazil)

Hamilton Ometto Stolf Silvio Alencar Marques Mariangela E. A. Marques Elizaide L. A. Yoshida Neuza Lima Dillon Sobre os autores

Resumos

O presente trabalho relata os aspectos epidemiológicos e clínicos de surto de leishmaniose tegumentar americana na região Sudoeste do estado de São Paulo, área de colonização antiga, não associada a derrubadas de matas. Foram examinados 231 indivíduos, observando-se: a) Sessenta e sete indivíduos (29%) apresentavam leishmaniose confirmada pela histopatologia das lesões cutâneas e intradermorreação de Montenegro. Destes casos, 40 (59,7%) eram homens; b) a idade variou entre 2 (5 casos) e 86 anos (1 caso); c) de acordo com o tipo de lesão, observou-se: 54 (80, 6%) pacientes apresentavam úlceras, 13 (19,4%) nódulos, 4 (5,9%) lesões úlcero-vegetantes e 3 (4,4%) cicatrizes típicas; d) a intradermorreção de Montenegro apresentou 94,7% de positividade nos casos de leishmaniose-doença. Este estudo reforça observações prévias de que, além da forma clássica de transmissão, a leishmaniose pode ser transmitida no intra e peri-domicílio.

Leishmaniose tegumentar; Epidemiología; Intradermorreação de Montenegro


An outbreak of cutaneous leishmaniasis in a small rural settlement, located in the Southern of São Paulo State - Brazil was observed. This region has basic agricultural activities, and has no forests. Two hundred and thirty one persons were evaluated, and the following aspects were observed: 1) 67 individuals (29%) had skin lesions, confirmed by histopathologic study and the Montenegro skin test; 2) of these cases, 40 (59.7%) were males; 3) The youngest patients were 2 years (5 cases), and the oldest, 86 (1 case); 4) the following types of cutaneous lesions, were observed: a) 54 cases (80.6%) had ulcers, 13 (19.4%) had nodules, 4 (5.9%) had verrucose lesions, and 3 (4.4%) had typical scars. In all the cases, the parasite identified was Leishmania (Viannia) braziliensis. The vector captured in the region was Lutzomyia intermedia, a strong anthropophilic sandfly very frequently observed in São Paulo. This study shows that apart from the well-known outbreak observed in the forest environments, leishmaniasis can be transmitted within or around dwellings.


EPIDEMIOLOGIA

Surto de leishmaniose tegumentar americana em Itaporanga, São Paulo (Brasil)

Outbreak of cutaneous leishmaniasis in Itaporanga, S. Paulo (Brazil)

Hamilton Ometto StolfI; Silvio Alencar MarquesII; Mariangela E. A. MarquesIII; Elizaide L. A. YoshidaIV; Neuza Lima DillonV

IProfessor Assistente do Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP

IIProfessor Assistente Doutor do Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP

IIIProfessora Assistente do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP

IVProfessora Assistente Doutora do Departamento de Parasitologia do Instituto de Biociências de Botucatu - UNESP

VProfessora Titular do Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP

Endereço para Correspondência

RESUMO

O presente trabalho relata os aspectos epidemiológicos e clínicos de surto de leishmaniose tegumentar americana na região Sudoeste do estado de São Paulo, área de colonização antiga, não associada a derrubadas de matas. Foram examinados 231 indivíduos, observando-se: a) Sessenta e sete indivíduos (29%) apresentavam leishmaniose confirmada pela histopatologia das lesões cutâneas e intradermorreação de Montenegro. Destes casos, 40 (59,7%) eram homens; b) a idade variou entre 2 (5 casos) e 86 anos (1 caso); c) de acordo com o tipo de lesão, observou-se: 54 (80, 6%) pacientes apresentavam úlceras, 13 (19,4%) nódulos, 4 (5,9%) lesões úlcero-vegetantes e 3 (4,4%) cicatrizes típicas; d) a intradermorreção de Montenegro apresentou 94,7% de positividade nos casos de leishmaniose-doença.

Este estudo reforça observações prévias de que, além da forma clássica de transmissão, a leishmaniose pode ser transmitida no intra e peri-domicílio.

Unitermos: Leishmaniose tegumentar; Epidemiología; Intradermorreação de Montenegro.

SUMMARY

An outbreak of cutaneous leishmaniasis in a small rural settlement, located in the Southern of São Paulo State - Brazil was observed. This region has basic agricultural activities, and has no forests. Two hundred and thirty one persons were evaluated, and the following aspects were observed: 1) 67 individuals (29%) had skin lesions, confirmed by histopathologic study and the Montenegro skin test; 2) of these cases, 40 (59.7%) were males; 3) The youngest patients were 2 years (5 cases), and the oldest, 86 (1 case); 4) the following types of cutaneous lesions, were observed: a) 54 cases (80.6%) had ulcers, 13 (19.4%) had nodules, 4 (5.9%) had verrucose lesions, and 3 (4.4%) had typical scars. In all the cases, the parasite identified was Leishmania (Viannia) braziliensis. The vector captured in the region was Lutzomyia intermedia, a strong anthropophilic sandfly very frequently observed in São Paulo. This study shows that apart from the well-known outbreak observed in the forest environments, leishmaniasis can be transmitted within or around dwellings.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

AGRADECIMENTOS

Os autores agradecem ao Dr. Júlio Defaveri, pela revisão e sugestões ao texto; Lisette D. F. Dias, pela realização da intradermorreação de Montenegro; Dr. Paulo Curi, pela análise estatística; Valdir A. Magro, pela fotodocumentação e datilografia, SUCEM de Botucatu e Sorocaba pelo rociamento do local e Instituto Adolfo Lutz de São Paulo, pela classificação dos vetores.

  • Endereço para Correspondência:
    Hamilton Ometto Stolf
    Departamento de Dermatologia - Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
    CEP 18.618-000 Botucatu, Estado de São Paulo, Brasil
  • Recebido para publicação em 04/12/1992.

    Aceito para publicação em 25/06/1993.

    Apresentado no XVIII Congresso Mundial de Dermatologia, Nova Iorque, 1992.

    • 1. ARAÚJO FILHO, N.A. - Epidemiologia da leishmaniose tegumentar na Ilha Grande, Rio de Janeiro: estudo sobre infecçăo humana. Reservatórios e transmissores. Rio de Janeiro, 1978. (Dissertaçăo de Mestrado da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro).
    • 2. BARRETO, M.P. & COUTINHO, J.O. - Processos de captura, transporte, dissecçăo e montagem de flebótomos. Arq. Hig. (S. Paulo), 6: 14-24, 1941.
    • 3. BASTOS, J.M. - Observaçőes ŕ margem de surto epidęmico de leishmaniose tegumentar no vale do Ribeira (Săo Paulo). Bol. Div. Nac. Sanit., 37: 73-86, 1979.
    • 4. FORATTINI, O.P.; RABELO, E.X.; PATTOLI, D.B.G. & FERREIRA, O.A. - Nota sobre um foco de leishmaniose tegumentar na regiăo nordeste do Estado de Săo Paulo, Brasil. Rev. Saúde públ. (S. Paulo), 6: 103-105, 1972.
    • 5. FORATTINI, O.P.; PATTOLI, D.B.G.; SERRA, O.P.; ROCHA E SILVA, E.O. & RABELLO, E.X. - Nota sobre leishmaniose tegumentar americana no litoral sul do Estado de Săo Paulo, Brazil. Rev. Saúde públ. (S. Paulo), 7: 447-452, 1973.
    • 6. FURTADO, T. - Critérios para diagnóstico de Leishmaniose tegumentar americana. An. bras. Derm., 55: 81-86, 1980.
    • 7. GOMES, A.C. - Perfil epidemiológico da leishmaniose tegumentar no Brasil. An. bras. Derm., 67: 55-60, 1992.
    • 8. GOMES, A.C.; YAMAMOTO, Y.I.; CAPINZAIKI, A.N.; AMARAL, N.M.M. & GUIMARĂES, A.J.G. - Aspectos ecológicos da leishmaniose tegumentar americana. 9. Prevalęncia/incidęncia da infecçăo humana nos municípios de Pedro de Toledo e Miracatu, Săo Paulo, Brasil. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, 34: 149-158, 1992.
    • 9. GOMES, A.C.; BARATA, J.M.S.; ROCHA E SILVA, E.O. & GALATI, E.A.B. - Aspectos ecológicos da leishmaniose tegumentar americana. 6. Fauna flebotomínea antropófíla de matas residuais situadas na regiăo centro-nordeste do Estado de Săo Paulo, Brasil. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo, 31: 32-39, 1989.
    • 10. IBGE. - Censo demográfico: Săo Paulo. Rio de Janeiro. FIBGE, 1973. (recenseamento geral do Brazil 1970, v. 1,t. 18.pt. 1-2).
    • 11. MARSDEN, P.D. & ZAMITH, V.A. - Leishmaniose tegumentar americana (Leishmaniose cutâneo-mucosa). In: VERONESI, R. Doenças infecciosas e parasitárias. 7ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1982. cap. 80, p. 739-752.
    • 12. PELLEGRINO, J. & FURTADO, T. - A reaçăo intradérmica no diagnóstico da leishmaniose tegumentar americana. Observaçőes com antígenos solúveis de Leishmania braziliensis. Med. cut. ibero lat. - amer., 15: 105-116, 1960.
    • 13. PESSOA, S.B. & BARRETO, M.P. - Leishmaniose tegumentar americana. Rio de Janeiro, Ministério da Educaçăo e Saúde, 1948.
    • 14. ROCHA E SILVA, E.O. da; CAPINZAIKI, A.N.; KURATOMI, C.A. & GUEDES, A.C. - A leishmaniose tegumentar americana no litoral sul do Estado de São Paulo. Rev. bras. Malar., 32: 9-25, 1980.
    • 15. SHERLOCK, I.A. & PESSOA, S.B. - Métodos práticos para a captura de flebótomos. Rev. bras. Biol., 24: 331-340, 1964.
    • 16. SIEGEL, S. - Estatística năo paramétrica. Săo Paulo, McGraw Hill do Brasil, 1975.
    • 17. TOLEZANO, J.E.; MECORIS, S.A.G. & DINIZ, J.M.P. - Modificaçăo na epidemiologia da leishmaniose tegumentar no Vale do Ribeira, Estado de Săo Paulo, Brasil. Rev. Inst A. Lutz (S. Paulo), 40: 49-54, 1980.
    • 18. VAN EYS, G.J.J.M.; SCHOONE, G.J.; KROON, N.C.M. & EBELING, S.B. - Sequence analysis of small subunit ribosomal identification of Leishmania parasites. Molec. Biochem. Parasit., 51: 133-142, 1992.

    Endereço para Correspondência: Hamilton Ometto Stolf Departamento de Dermatologia - Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP CEP 18.618-000 Botucatu, Estado de São Paulo, Brasil

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      04 Jul 2006
    • Data do Fascículo
      Out 1993

    Histórico

    • Recebido
      04 Dez 1992
    • Aceito
      25 Jun 1993
    Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
    E-mail: revimtsp@usp.br