Diferenças na produção de exoenzimas e habilidade de aderência entre isolados de espécies de Candida provenientes do cateter, sangue e cavidade bucal

A produção de proteinase e fosfolipase e habilidade de adesão à célula epitelial bucal de 112 isolados de Candida originadas da cavidade bucal de pacientes infectados pelo HIV e de sangue e cateter de pacientes hospitalizados foram investigados. A produção de proteinase foi detectada por inoculação em ágar soro albumina bovina e a atividade de fosfolipase foi realizada usando emulsão de gema de ovo. A suspensão de levedura de cada isolado foi incubada com célula epitelial e o número de leveduras aderidas a célula epitelial foi contada. Uma porcentagem de 88,1 e 55,9% de C. albicans e 69,8 e 37,7% de isolados de Candida não albicans produziram proteinase e fosfolipase, respectivamente. Candida não albicans obtidas do cateter foram mais proteolíticos que isolados de Candida albicans (p < 0,001). Isolados do sangue foram mais proteolíticos do que isolados do cateter e cavidade bucal, enquanto isolados da cavidade bucal produziram mais fosfolipase do que aqueles isolados do sangue e cateter. C. albicans isoladas da cavidade bucal e do cateter foram mais aderentes à célula epitelial bucal do que isolados de Candida não albicans, mas não houve diferença na adesão entre os três locais analisados. Os resultados indicaram diferenças na produção de fosfolipase e proteinase e na habilidade de adesão à célula epitelial bucal entre os isolados de Candida das diferentes fontes. Este estudo sugere que a patogenicidade de Candida spp pode estar correlacionada ao local infectado.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br