Vacinação contra o sarampo: influência da idade em sua eficácia

Os autores comparam a eficácia sorológica e a proteção clinica obtidas com três esquemas diferentes de vacinação contra o sarampo, em crianças eutróficas, na cidade de São Paulo, Brasil. Duzentas e quarenta e duas crianças foram divididas em três grupos. Grupo A, compreendendo 117 crianças primovacinadas antes dos 12 meses de idade e revacinadas com 12 ou mais meses de idade. Grupo B, compreendendo 46 crianças vacinadas com dose única, antes dos 12 meses de idade. Grupo C, compreendendo 79 crianças vacinadas com dose única, aos 12 ou mais meses de idade. A média geométrica do título de anticorpos no grupo A foi 790,1; no grupo B, 251,1; e no grupo C, 550,3. Não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos A e C. A exposição ao vírus do sarampo foi provavelmente semelhante em todos os grupos. As crianças dos grupos A e C apresentaram risco de adoecimento semelhante após vacinação, enquanto que tal risco foi maior no grupo B quando comparado aos outros dois grupos. Os resultados obtidos neste estudo falam a favor do uso, em países em desenvolvimento, de um programa de vacinação contra o sarampo que inclua uma primeira dose àos oito meses de idade e revacinação após os 12 meses de idade.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br