Determinantes do processo de infestação domiciliar por Panstrongylus megistus: o papel da habitação e do desmatamento

Determinants of the dwelling infestation process by Panstrongylus megistus: the role of housing and deforesting

Julio Litvoc Moisés Goldbaum Guilherme Rodrigues da Silva Sobre os autores

Resumos

A qualidade das habitações e o desmatamento foram estudados em Caconde e São José do Rio Pardo, municípios paulistas com taxas diferenciadas de infestação domiciliar por Panstrongylus megistus, e com desenvolvimento sócio-econômico dessemelhante. Para o conhecimento da qualidade das habitações recorreu-se a dados registrados na Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN) durante a década de 70; o estudo do desmatamento foi realizado em mapas, construídos por nós a partir de fotografias aéreas, obtidas em vôos realizados pela Secretaria de Agricultura em 1972 e 1983. A análise sócio-econômica baseou-se nas informações do Censo Agro-pecuário e em entrevistas com agrônomos dos municípios. O estudo mostrou uma situação de maior precariedade das casas em Caconde. Essa situação decorre do menor desenvolvimento sócio-econômico deste município, confirmando assim uma tendência já demonstrada em pesquisas anteriores. O desmatamento foi mais intenso em São José, onde o desenvolvimento social é maior e no qual à taxa de infestação é menor, fato que mostra um comportamento oposto entre os dois determinantes nestes municípios. Os vínculos entre o desmatamento e o maior desenvolvimento sócio-econômico pode também ser demonstrado na medida em que se pode relacionar a atividade produtiva com a destruição da cobertura vegetal natural. Cabe sublinhar que esta tendência de efeito oposto do desmatamento não inverteu o resultado final, ou seja, que o confronto dessas forças determinantes resultou ainda numa taxa de infestação superior em Caconde, área de menor desenvolvimento social. A existência dessas tendências opostas entre os determinantes revela, desse modo, uma maior complexidade no processo de infestação por P. megistus, sem produzir, no entanto, reversão do resultado final.

Tripanossomíase americana; Panstrongylus megistus; Ecologia; Triatomíneos; Triatomíneos


This study investigates the housing conditions and deforesting in Caconde and São José do Rio Pardo, neighbouring towns located in the northeastern region of the State of São Paulo, Brazil. These localities have had different dwelling infestation rates by Panstrongylus megistus and they also show distinct socioeconomic development. The housing conditions were studied by the analysis of data collected during the 1970's by the Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN), a government agency. Aerial photographs taken during flights performed by the Agricultural Department of the State were used to analyse the deforesting. The socioeconomic analysis was based on Agricultural Census and interview with agronomic officials. The study showed more precarious housing conditions in Caconde than in São José do Rio Pardo. It was related to lower socioeconomic development in Caconde, confirming a trend showed by previous studies. The deforesting was more intense in São José, where socioeconomic development has been higher and the infestation rates were lower, what demonstrates opposite behaviour between the two determinants in these towns. The links between deforesting and higher socioeconomic development can also be showed by the relation between productive activity and destruction of the natural agricultural covering. It is emphasized that the tendency of opposite effect of the deforesting did not change the final result, that is, the confrontation of these determinant forces resulted in higher infestation rates in Caconde than in São José do Rio Pardo. The existence of these opposite trends between the determinants disclosed therefore more complexity in the infestation process of P. megistus, although the final result was not reverted changed.


EPIDEMIOLOGIA

Determinantes do processo de infestação domiciliar por Panstrongylus megistus: o papel da habitação e do desmatamento

Determinants of the dwelling infestation process by Panstrongylus megistus: the role of housing and deforesting

Julio Litvoc; Moisés Goldbaum; Guilherme Rodrigues da Silva

Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Av. Dr. Arnaldo, 455 - 2º andar. CEP 01246 São Paulo, SP, Brasil

RESUMO

A qualidade das habitações e o desmatamento foram estudados em Caconde e São José do Rio Pardo, municípios paulistas com taxas diferenciadas de infestação domiciliar por Panstrongylus megistus, e com desenvolvimento sócio-econômico dessemelhante.

Para o conhecimento da qualidade das habitações recorreu-se a dados registrados na Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN) durante a década de 70; o estudo do desmatamento foi realizado em mapas, construídos por nós a partir de fotografias aéreas, obtidas em vôos realizados pela Secretaria de Agricultura em 1972 e 1983. A análise sócio-econômica baseou-se nas informações do Censo Agro-pecuário e em entrevistas com agrônomos dos municípios.

O estudo mostrou uma situação de maior precariedade das casas em Caconde. Essa situação decorre do menor desenvolvimento sócio-econômico deste município, confirmando assim uma tendência já demonstrada em pesquisas anteriores. O desmatamento foi mais intenso em São José, onde o desenvolvimento social é maior e no qual à taxa de infestação é menor, fato que mostra um comportamento oposto entre os dois determinantes nestes municípios. Os vínculos entre o desmatamento e o maior desenvolvimento sócio-econômico pode também ser demonstrado na medida em que se pode relacionar a atividade produtiva com a destruição da cobertura vegetal natural.

Cabe sublinhar que esta tendência de efeito oposto do desmatamento não inverteu o resultado final, ou seja, que o confronto dessas forças determinantes resultou ainda numa taxa de infestação superior em Caconde, área de menor desenvolvimento social. A existência dessas tendências opostas entre os determinantes revela, desse modo, uma maior complexidade no processo de infestação por P. megistus, sem produzir, no entanto, reversão do resultado final.

Unitermos: Tripanossomíase americana; Panstrongylus megistus; Ecologia; Triatomíneos - habitação; Triatomíneos - desmatamento.

SUMMARY

This study investigates the housing conditions and deforesting in Caconde and São José do Rio Pardo, neighbouring towns located in the northeastern region of the State of São Paulo, Brazil. These localities have had different dwelling infestation rates by Panstrongylus megistus and they also show distinct socioeconomic development.

The housing conditions were studied by the analysis of data collected during the 1970's by the Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN), a government agency. Aerial photographs taken during flights performed by the Agricultural Department of the State were used to analyse the deforesting. The socioeconomic analysis was based on Agricultural Census and interview with agronomic officials.

The study showed more precarious housing conditions in Caconde than in São José do Rio Pardo. It was related to lower socioeconomic development in Caconde, confirming a trend showed by previous studies. The deforesting was more intense in São José, where socioeconomic development has been higher and the infestation rates were lower, what demonstrates opposite behaviour between the two determinants in these towns. The links between deforesting and higher socioeconomic development can also be showed by the relation between productive activity and destruction of the natural agricultural covering.

It is emphasized that the tendency of opposite effect of the deforesting did not change the final result, that is, the confrontation of these determinant forces resulted in higher infestation rates in Caconde than in São José do Rio Pardo. The existence of these opposite trends between the determinants disclosed therefore more complexity in the infestation process of P. megistus, although the final result was not reverted changed.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Recebido para publicação em 08/5/1990.

Realizado com o auxílio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq.

  • 1. BARRETTO, M.P. Epidemiologia. In: BRENER, Z. & ANDRADE, Z., ed. Trypanosoma cruzi e doença de Chagas. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1979. p. 89-151.
  • 2. BERTERO, J.F. Parceiros do Rio Pardo: um estudo do processo de trabalho na cultura da cebola. Campinas, 1983. (Dissertaçăo de mestrado Instituto de Filosofia e Cięncias Humanas da Universidade Estadual de Campinas).
  • 3. BURALLI, G.M.; BARATA, J.M.S. & COLLADO, J.C. Distribuiçăo geográfica dos triatomíneos domiciliados no Estado de Săo Paulo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HIGIENE, 19. e CONGRESSO PAULISTA DE SAÚDE PÚBLICA, 1., Săo Paulo, 1977. Anais.
  • 4. CALDAS JR., A.L. Epidemiologia e Controle da doença de Chagas. Relaçăo com a estrutura agrária na Regiăo de Sorocaba, SP. Săo Paulo, 1980 (Dissertaçăo de mestrado Faculdade de Medicina da Universidade de Săo Paulo).
  • 5. DIAS, J.C.P. & DIAS, R.B. Doença de Chagas uma visăo sócio-económica e cultural. In: CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE A DOENÇA DE CHAGAS. Abstracts. Rio de Janeiro, 1979. p. XIV-XXXIV.
  • 6. FORATTINI, O.P.; FERREIRA, O.A.; ROCHA E SILVA, E.O. & RABELLO, E.X. Aspectos ecológicos da tripanossomíase americana. VIII Domiciliaçăo de Panstrongylus megistus e sua presença extradomiciliar. Rev. Saúde Públ. (S. Paulo), 11: 73-86, 1977.
  • 7. FORATTINI, O.P.; FERREIRA, O.A.; ROCHA E SILVA, E.O. & RABELLO, E.X. Aspectos ecológicos da tripanossomíase americana. XII Variaçăo regional da tendęncia de Panstrongylus megistus ŕ domiciliaçăo. Rev. Saúde Públ. (S. Paulo), 12: 209-233, 1978.
  • 8. FORATTINI, O.P.; FERREIRA, O.A.; RABELLO, E.X.; BARATA, J.M.S. & SANTOS, J.L.F. Aspectos ecológicos da tripanossomíase americana. XIX Desenvolvimento da domiciliaçăo triatomínea Regional em centro de endemismo de Panstrongylus megistus. Rev. Saúde Públ. (S. Paulo), 17: 436-460, 1983.
  • 9. FORATTINI, O.P.; RABELLO, E.X.; FERREIRA, O.A.; ROCHA E SILVA, E.O. & SANTOS, J.L.F. - Aspectos ecológicos da Tripanossomíase Americana. XXI Comportamento de espécies triatomíneas silvestres na reinfestaçăo do intra e peridomicílio. Rev. Saúde Públ. (S. Paulo), 18: 185-208, 1984.
  • 10
    FUNDAÇÃO IBGE — Censo Agropecuário (VIII Recenseamento Geral 1970). Série regional, volume III, tomo XVIII, Rio de Janeiro, 1975.
  • 11. GOLDBAUM, M. Doença de Chagas e trabalho em área urbana. Săo Paulo, 1976. (Dissertaçăo de mestrado Faculdade de Medicina da Universidade de Săo Paulo).
  • 12. LITVOC, J. Doença de Chagas e estrutura social: infestaçăo domiciliar e infecçăo humana em áreas submetidas a açőes de controle. Săo Paulo, 1985 (Tese de doutoramento Faculdade de Medicina da Universidade de Săo Paulo).
  • 13. ROCHA E SILVA, E.O.; ANDRADE, J.C.R. & LIMA, A.R. Importância dos animais sinantrópicos no controle da endemia chagásica. Rev. Saúde públ. (S. Paulo), 9: 371-381, 1975.
  • 14. SILVA, L. J. Evoluçăo da doença de Chagas no Estado de Săo Paulo. Ribeirăo Preto, 1981. (Tese de doutoramento Faculdade de Medicina de Ribeirăo Preto da Universidade de Săo Paulo).
  • 15. SILVA, O.R.; LITVOC J.; GOLDBAUM, M. & DIAS, J.C.P. Aspectos da epidemiologia de doença de Chagas. Cięnc. e Cult., 31 (supl.): 81-103, 1979.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    11 Set 2006
  • Data do Fascículo
    Dez 1990

Histórico

  • Recebido
    08 Maio 1990
Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br
Accessibility / Report Error