Accessibility / Report Error

Produção de cercárias de Schistosoma mansoni por Biomphalaria glabrata de foco em Belo Horizonte, Minas Gerais

A densidade planorbídica, as taxas de infecção e a produção mensal de cercárias de Schistosoma mansoni por Biomphalaria glabrata, foram determinadas em foco do Barreiro de Baixo (Belo Horizonte MG, Brasil). Durante 38 meses, de 1984 a 1987, foram capturados 5.366 moluscos dentre os quais 324 (6,03%) estavam infectados com o S. mansoni. O total de cercárias eliminadas foi de 5.667.312. Cada molusco eliminou em média 17.422 cercárias durante sua permanência no laboratório. A maior longevidade dos moluscos infectados foi de 218 dias. Foi observada a cura natural de 42 (12,9%) dos exemplares infectados, após cerca de 130 dias de captura. A densidade planorbídica média, no foco durante esse período foi de 16,3 moluscos por conchada. A eliminação de cercárias pelos moluscos do campo foi comparada com a de exemplares criados no laboratório, infectados em massa com a linhagem LE de S. mansoni de Belo Horizonte. Os moluscos do laboratório eliminaram em média 6.061 cercárias por exemplar, número 2,8 vezes menor do que os moluscos do campo, devido a longevidade menor. A taxa de prevalência da esquistossomose no foco foi de 14,3%.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br