Estudos sobre a prevalência da infecção por Strongyloides em Holambra e em Maceió, Brasil, pelo método de cultura de fezes em placa de ágar

Jun Kobayashi Hideo Hasegawa Elza C Soares Hiromu Toma Alfred R. do Correia Dacal Meane C Brito Ademar Yamanaka Archimedes A Foli Yoshiya Sato Sobre os autores

Foi feito levantamento sobre a prevalência da infecção por Strongyloides stercoralis em três áreas do Brasil, através do desenvolvimento de método de cultura de fezes (cultura em placa de ágar). A infecção por Strongyloides foi confirmada em 11,3% de 432 pacientes examinados. A eficácia do diagnóstico pela cultura em placa de ágar foi de 93,9% comparado com apenas 28,5% e 26,5% pelo método de Harada-Mori de cultura em papel de filtro e método de concentração de fezes, quando amostras de fezes foram examinadas simultaneamente por estes três métodos. Entre as 49 amostras positivas, aproximadamente 60% foram confirmadas como positivas somente pela cultura em placa de ágar. Estes resultados indicam que a cultura em placa de ágar é um novo método sensível para o diagnóstico correto da infecção crônica pelo Strongyloides.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br