Indução de anticorpos específicos pela vacina anti-sarampo: estudo em crianças nutridas e desnutridas de 6 a 24 meses

Measles vaccine: induced specific antibody in normal and undernourished infants

Resumos

Foi estudada a indução de anticorpos anti-sarampo em 223 crianças nutridas e desnutridas vacinadas entre 6 e 24 meses e naquelas que permaneceram soronegativas com 1 dose da vacina realizada antes dos 12 meses que foram revacinadas após os 12 meses. A determinação de anticorpos anti-sarampo foi realizada pelas técnicas de inibição da hemaglutinação e de soroneutralização. Observamos que a taxa de soroconversão aumentou progressivamente com a idade, sendo de 43% aos 6 meses e de 80% aos 15 meses. A taxa de soroconversão em crianças marasmáticas foi semelhante à obtida em crianças nutridas, concordando com a literatura que vem demonstrando que crianças desnutridas não apresentam alteração na capacidade de resposta humoral à vacina. Utilizando os dados de mortalidade por sarampo e as taxas de soroconversão à vacina, idealizou-se um modelo hipotético para a avaliação da aplicação da vacina em diferentes idades e suas conseqüências em têrmos de mortalidade, e observou-se que quando a vacina é realizada em idades precoces (6-7 meses) o número de óbito esperado é inferior ao esperado quando a vacina é realizada em idades posteriores (9-11 meses), indicando que a proposta atual do Ministério da Saúde de aplicar dose única aos 9 meses, teoricamente aumentaria o risco de mortalidade. Considerando o número de crianças protegidas com 1 dose de vacina aplicada antes dos 12 meses e o número de crianças protegidas com a revacinação a taxa de soroconversão foi de 84,3%.


Two hundred and twenty tree children were studied regarding their response to the measles vaccine. The antibody response was measured by hemaglutination inhibition technique. Among the variables studied only the children's age at the time the vaccine was done had influence on the seroconvertion. Sex and nutritional status had no influence on the seroconvertion. A theoric model was designed to find at what age the vaccine had the best effect in preventing mortality. The age predicte was seven months.


EPIDEMIOLOGIA

Indução de anticorpos específicos pela vacina anti-sarampo. Estudo em crianças nutridas e desnutridas de 6 a 24 meses

Measles vaccine. Induced specific antibody in normal and undernourished infants

Eliane M. Cesário Pereira MalufI; Raul Corrêa RibeiroII; Miguel Angel Lino RodriguezIII; Irene SkrabaIII; José Ferreira de CarvalhoIV

IMestranda do Departamento de Pediatria do Hospital de Clínicas. Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PE, Brasil

IIProfessor-assistente do Departamento de Pediatria do Hospital de Clínicas. Universidade Federal do Paraná

IIITécnicos do Laboratório de Pesquisas Biológicas da Secretaria de Saúde e Bem-Estar Social do Estado do Paraná

IVProfessor Livre-docente do IMECC — UNICAMF

RESUMO

Foi estudada a indução de anticorpos anti-sarampo em 223 crianças nutridas e desnutridas vacinadas entre 6 e 24 meses e naquelas que permaneceram soronegativas com 1 dose da vacina realizada antes dos 12 meses que foram revacinadas após os 12 meses. A determinação de anticorpos anti-sarampo foi realizada pelas técnicas de inibição da hemaglutinação e de soroneutralização. Observamos que a taxa de soroconversão aumentou progressivamente com a idade, sendo de 43% aos 6 meses e de 80% aos 15 meses. A taxa de soroconversão em crianças marasmáticas foi semelhante à obtida em crianças nutridas, concordando com a literatura que vem demonstrando que crianças desnutridas não apresentam alteração na capacidade de resposta humoral à vacina. Utilizando os dados de mortalidade por sarampo e as taxas de soroconversão à vacina, idealizou-se um modelo hipotético para a avaliação da aplicação da vacina em diferentes idades e suas conseqüências em têrmos de mortalidade, e observou-se que quando a vacina é realizada em idades precoces (6-7 meses) o número de óbito esperado é inferior ao esperado quando a vacina é realizada em idades posteriores (9-11 meses), indicando que a proposta atual do Ministério da Saúde de aplicar dose única aos 9 meses, teoricamente aumentaria o risco de mortalidade. Considerando o número de crianças protegidas com 1 dose de vacina aplicada antes dos 12 meses e o número de crianças protegidas com a revacinação a taxa de soroconversão foi de 84,3%.

SUMMARY

Two hundred and twenty tree children were studied regarding their response to the measles vaccine. The antibody response was measured by hemaglutination inhibition technique. Among the variables studied only the children's age at the time the vaccine was done had influence on the seroconvertion. Sex and nutritional status had no influence on the seroconvertion.

A theoric model was designed to find at what age the vaccine had the best effect in preventing mortality. The age predicte was seven months.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

AGRADECIMENTOS

Ao Professor José Ferreira Carvalho, livre docente do Instituto de Ciências Matemáticas de São Carlos — U.S.P. pela idealização do modelo matemático teórico para a determinação da idade ótima para a vacinação contra o sarampo. Ao Dr. Vicente Amato Neto, professor titular de Doenças Infecciosas e Parasitárias, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e ao Dr. José Luis da Silveira Baldy, Professor titular da disciplina de Doenças Transmissíveis do Departamento de Clínica Médica, do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Estadual de Londrina, pelas sugestões nesse trabalho.

Recebido para publicação em 13/7/1984.

  • 1. ALBRECHT, P.; ENNIS, F. A.; SALTZMAN, E. J. & KRUGMAN, S. Persistence of maternal antibody in infants beyond 12 months: mechanism of measles vaccine failure. J. Pediatr. 91: 715-718, 1977.
  • 2. BASS, J. W.; HALSTEAD, S. B.; FISHER, G. W.; PODGORE, J. K.; PEARL, W. R. ; SCHYDLOWER, M.; WIEBE, R. A. & CHING, F. M. Booster vaccination with further live attenuated measles vaccine. J.A.M.A. 235: 31-34, 1976,
  • 3. BLACK, F. L. Measles. In: LENNOTTI, E. H.; SPALDING, E. H. & TRUANT, J. P. Manual of Clinical Microbiology, 2.Ş (ed.). Am. Soc. Microbiol. 1974, p. 709-715.
  • 4. CARTER, C. H.; CONWAY, T. J.; CORNFELD, D., IEZZONI, D. G.; KEMPE, C. H.; MOSCOVICI, C.; RAUH, L. W.; VIGNEC, A. J.; WARREN, J. & HAUTE, T. Serologic response of children to inativated measles vaccine. J.A.M.A. 179: 108-113, 1962.
  • 5. CONFUSION and clarification of current recommendations for meales vaccination. J. Pediatr. 91: 846-847, 1977.
  • 6. CUTCHINS, E. C. A comparison of the hemagglutination-inhibition, neutralization and complement fixation tests in the assay of antibody to measles. J. Immunol, 88: 788-795, 1932.
  • 7. EXPANDED Programme on Immunization. Seroconversion after measles immunization. WkIy. Epidem. Rec. 30-31: 234-237, 1981.
  • 8. FULGINITI, V. A. Immunizations: current controversies. J. Pediatr. 101: 487-494, 1982.
  • 9. HORSTMANN, D. M. Need for monitoring vaccinated population for immunity levels. Progr. Med. Virol. 16: 215-240, 1973.
  • 10. McLAREN, D. S.; PELLET, P. L. & READ, W. W. C. A simple scoring system for classifiyng the severe forms of protein calorie malnutrition of early childhood. Lancet 1: 533-553, 1967.
  • 11. RECOMMENDATION of the Immunization Practice Advisory Committe (ACIP). Measles prevention. M.M.W.R. 31: 217-231, 1982.
  • 12. SCHATZMAYR, H. G.; NOGUEIRA, R. M. R.; BERMUDEZ, J. A. Z.; PINHÃO, A. T.; QUEIROZ, B.; VENÂNCIO, L. R.; ASSIS, C. E. R. & SHIRAIVA, T.  Serological, response to measle vaccine (Schwarz strain) in a low-income population at Rio de Janeiro. Rev. Microbiol. 13: 242-243, 1982.
  • 13. VERONESI, R.; SCHMID, A. W.; MOURA, R. A.; CARVALHO, R. P. S.; ZUCCAS, W. A. & CAMARGO, M.  Revisão de dados da epidemiologic e etiologia do sarampo e subsídios para a vacinação contra a doença. Arq. Fac. Hig. (S. Paulo) 17: 135-204, 1963.
  • 14. VIAN, I. & PORSCH, L. M. Programa Nacional de Vacinação: resultados observados no ano de 1982. Bol. Epidemiol. da Secretaria de Estado da Saúde e Bem-Estar Social do Paraná, n.° 22, 1983.
  • 15. YEAGER, A. S.; HARVEY, B.; CROSSON, F. J.; DAVIS, J. H.; ROSS, L. A. & HALONEN, P. E. Need for measles revaccination in adolescents: correlation with birth date prior to 1972. J. Pediatr. 102: 191-195, 1983.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    25 Out 2012
  • Data do Fascículo
    Dez 1985

Histórico

  • Recebido
    13 Jul 1984
Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br