Importância da contaminação das mãos por germes, em trabalhadores da saúde, como possíveis transmissores de infecções hospitalares

A importância das mãos na transmissão de infecções hospitalares é aceita mundialmente. Todavia, é difícil introduzir este procedimento entre os trabalhadores da saúde. Este trabalho pretendeu evidenciar a colonização das mãos por bactérias e a influência da lavagem de mãos e o exame físico dos pacientes. 100 profisionais de saúde foram divididos, ao acaso em dois grupos: A - sem lavagem de mãos antes do exame físico ou manejo dos pacientes (PPE); B - com lavagem prévia das mãos antes do PPE. Foram obtidas amostras de impressões digitais em agar Columbia antes e depois do PPE. As colônias foram contadas e identificadas por técnicas convencionais e antibiogramas de acordo com NCCLS. Antes do PPE os participantes do grupo A apresentaram elevado número de bactérias em relação ao grupo B (73.9 vs. 20.7; p < 0.001); 44 dos 50 participantes eram portadores potenciais de bactérias patogênicas. Nenhum participante do grupo B era portador de bactéria potencialmente patogênica antes do PPE. Este grupo mostrou um aumento no número de bactérias depois do PPE (20.7 UFC antes vs. 115.9 UFC depois; p < 0.001). 16 participantes do grupo B foram contaminados, depois do PPE, com patógenos potenciais tais como S. aureus (50% dos quais eram resistentes à meticilina), Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa e Enterococcus faecalis, metade dos quais, multiresistentes. Podemos concluir sobre a importância destes resultados para implementar programas educacionais e para prover os trabalhadores da saúde com facilidades para o adequado cumprimento desta prática.


Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470, 05403-000 - São Paulo - SP - Brazil, Tel. +55 11 3061-7005 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revimtsp@usp.br