Qualidade de vida de pacientes renais crônicos em hemodiálise e fatores relacionados* * Artigo extraído da dissertação de mestrado “Paciente renal crônico em hemodiálise: qualidade de vida, indicativos de depressão e terapêutica complementar”, apresentada à Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, RS, Brasil.

Carolina Renz Pretto Eliane Roseli Winkelmann Leila Mariza Hildebrandt Dulce Aparecida Barbosa Christiane de Fátima Colet Eniva Miladi Fernandes Stumm Sobre os autores

Objetivo:

verificar a associação entre a qualidade de vida relacionada à saúde de pacientes renais crônicos em hemodiálise com as características sociodemográficas, clínicas, depressão e adesão medicamentosa.

Método:

pesquisa transversal com 183 pacientes renais crônicos em hemodiálise do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Foram utilizados questionário sociodemográfico e clínico, Kidney Disease and Quality of Life Short-Form, Inventário de Depressão de Beck e Escala de Adesão à Medicação de Morisky - oito itens. Entre as variáveis foram avaliadas comorbidades, complicações da doença renal e intercorrências durante e após a hemodiálise. A análise foi feita com estatística descritiva e analítica.

Resultados:

55,2% dos pacientes tinham 60 anos ou mais, 35,0% eram hipertensos, com qualidade de vida regular, média de 62,61. Escores abaixo da média nas dimensões de qualidade de vida foram associados, principalmente, às infecções repetitivas e ao edema como complicações da doença, dor durante a hemodiálise e fraqueza após. A baixa adesão medicamentosa repercutiu em uma pior qualidade de vida com impacto em dez das 20 dimensões avaliadas e depressão em todas, exceto satisfação do paciente.

Conclusão:

a qualidade de vida reduzida nessa população associa-se aos sintomas depressivos, complicações como infecções repetitivas, dor e anemia, fraqueza após a sessão dialítica e baixa adesão medicamentosa. Ações direcionadas à modificação desses fatores podem promover bem-estar.

Descritores:
Qualidade de Vida; Depressão; Enfermagem; Sinais e Sintomas; Insuficiência Renal Crônica; Adesão à Medicação


Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Av. Bandeirantes, 3900, 14040-902 Ribeirão Preto SP Brazil, Tel.: +55 (16) 3315-3451 / 3315-4407 - Ribeirão Preto - SP - Brazil
E-mail: rlae@eerp.usp.br