Avaliação do extrato da Zeyheria tuberculosa na perspectiva de um produto para cicatrização de feridas 1 1 Artigo extraído da dissertação de mestrado “Avaliação da Atividade Antimicrobiana e de Citotoxicidade in vitro e in vivo do extrato etanólico bruto do caule da Zeyheria tuberculosa (Vell) Bur. (Bignoniaceae): Perspectiva de um suplemento para Cicatrização de Feridas”, apresentada à Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, AL, Brasil. Apoio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), processo nº 474023/2010-9.

Patrícia de Albuquerque Sarmento Terezinha da Rocha Ataíde Ana Paula Fernandes Barbosa João Xavier de Araújo-Júnior Ingrid Martins Leite Lúcio Maria Lysete de Assis Bastos Sobre os autores

OBJETIVOS:

avaliar as atividades antimicrobiana, citotóxica e cicatrizante do extrato etanólico do caule da Z. tuberculosa por via tópica e/ou ingestão oral.

MÉTODO:

ensaios antimicrobianos in vitro pelo método de difusão em disco, teste de toxicidade da Artemia salina e ensaios in vivo com ratos Wistar. Nesses foram coletados dados clínicos, histológicos e bioquímicos para avaliação do processo de cicatrização.

RESULTADOS:

ensaios antimicrobianos in vitro mostraram atividade frente à Streptococcus pyogenes, Staphylococcus aureus e Staphylococcus epidermidis, com halos de inibição de 18, 14 e 10mm, respectivamente. A melhor concentração inibitória mínima foi 62,5µg/mL para S. aureus, sendo essa bactéria escolhida para os ensaios in vivo. Animais tratados com as pomadas do extrato da Z. tuberculosa apresentaram melhores resultados na redução do diâmetro da ferida, dado confirmado pela presença de reepitelização nos cortes histológicos.

CONCLUSÃO:

o extrato mostrou-se promissor para a continuação de estudos que identifiquem os princípios ativos responsáveis pela atividade farmacológica e seu mecanismo de ação no processo de cicatrização de feridas, a fim de desenvolver um produto que possa ser utilizado de forma alternativa no reparo de feridas cutâneas infectadas.

Cicatrização; Bioensaios; Extratos Vegetais; Testes de Sensibilidade Microbiana


Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Av. Bandeirantes, 3900, 14040-902 Ribeirão Preto SP Brazil, Tel.: +55 (16) 3315-3451 / 3315-4407 - Ribeirão Preto - SP - Brazil
E-mail: rlae@eerp.usp.br