Comparação entre usuários de crack e de outras drogas em serviço ambulatorial especializado de hospital universitário

Comparison between crack and other drugs abusers in a specialized outpatient facility of a university hospital

Comparación entre usuarios de crack y de otras drogas en un servicio ambulatorio de un hospital universitario

Renata Werneck Vargens Marcelo Santos Cruz Manoel Antônio dos Santos Sobre os autores

O crescimento do consumo de crack e o perfil dos usuários no Brasil estão bem documentados, mas faltam estudos na cidade do Rio de Janeiro. Conhecer o perfil sociodemográfico e padrão do uso de drogas desses usuários é fundamental para direcionar recursos, efetivamente. Foram estudados pacientes acolhidos no Programa de Estudos e Assistência ao Uso Indevido de Drogas (Projad) do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro, entre março de 2007 e setembro de 2008, e analisadas as diferenças entre pacientes com e sem relato de uso de crack na vida. Usuários de crack são significativamente mais jovens e solteiros. Apesar do predomínio de baixa escolaridade e desemprego, esses resultados não foram significativos. Houve crescimento de usuários de crack que procuraram tratamento. Este é o primeiro estudo científico apontando a expansão do consumo de crack no Rio de Janeiro e pode subsidiar a implementação de políticas públicas.

Cocaína Crack; Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias; Pacientes; Estudos Transversais


Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Av. Bandeirantes, 3900, 14040-902 Ribeirão Preto SP Brazil, Tel.: +55 (16) 3315-3451 / 3315-4407 - Ribeirão Preto - SP - Brazil
E-mail: rlae@eerp.usp.br
Accessibility / Report Error