Competência para o autocuidado na administração de insulina por idosos septuagenários ou mais de idade1 1 Artigo extraído da dissertação de mestrado “Competência para o autocuidado na administração de insulina por septuagenários ou mais idosos”, apresentada à Escola de Enfermagem, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Mayara Sousa Vianna Patrícia Aparecida Barbosa Silva Cíntia Vieira do Nascimento Sônia Maria Soares Sobre os autores

RESUMO

Objetivo:

analisar a competência para o autocuidado na administração de insulina por idosos septuagenários ou mais de idade.

Método:

estudo transversal, com 148 idosos septuagenários ou mais de idade, que realizavam autoadministração de insulina. A coleta de dados deu-se por meio de questionário estruturado e guia adaptado para aplicação da Escala para Identificação da Competência do Diabético para o Autocuidado, no domicílio dos participantes. Na análise dos dados, foram compreendidos testes estatísticos descritivos e inferenciais, com regressão logística forward.

Resultados:

a prevalência da competência para o autocuidado na administração de insulina foi de 35,1%. Lavagem das mãos foi o erro mais frequente na autoaplicação de insulina. A competência para o autocuidado apresentou associação negativa para os aposentados e associação positiva para os idosos que realizavam glicemia capilar e prega subcutânea, durante a aplicação de insulina.

Conclusão:

a competência para o autocuidado foi baixa e esteve associada tanto às características sociodemográficas e clínicas quanto ao desempenho do idoso para a autoaplicação de insulina.

Descritores:
Insulina; Idosos; Autoadministração; Diabetes Mellitus; Enfermagem

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Av. Bandeirantes, 3900, 14040-902 Ribeirão Preto SP Brazil, Tel.: +55 (16) 3315-3451 / 3315-4407 - Ribeirão Preto - SP - Brazil
E-mail: rlae@eerp.usp.br