A entrada do chiste na cena analítica

Luciana Balbo

O artigo se utiliza do dito espirituoso freudiano para refletir sobre algumas questões do ato analítico. O exemplo clínico apresentado se presta a uma ilustração prática de uma possível estrutura chistosa do ato analítico.

De forma sintética discute-se os pontos de interesse da compreensão freudiana sobre os chistes para uma aproximação da noção de ato analítico. O caso clínico é retomado, com o intuito de funcionar como uma espécie de linha, que vai costurando os aportes teóricos apresentados ao longo do texto. Lacan é mencionado, no sentido de ampliar a visão sobre os chistes e incluir a noção de chiste como um ato de sentido.

Psicanálise; chiste; ato analítico; transferência


Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Av. Onze de Junho, 1070, conj. 804, 04041-004 São Paulo, SP - Brasil - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: secretaria.auppf@gmail.com