Detecção de partículas virais em fezes de cães jovens e sua relação com sinais clínicos

Foram analisadas macroscópica e microscopicamente 100 amostras de fezes de cães jovens colhidas em ambulatório clínico. Através de microscopia eletrônica de contraste negativo, foram detectadas partículas virais em 31% das amostras de fezes examinadas. Do total de amostras onde foram detectadas partículas virais, 17% continham partículas parvo-like, 7% continhan partículas corona-like virus e 2% continham partículas com morfologia não característica. Em 5% das amostras foi detectada a presença simultânea de partículas parvo-like e corona-like. Do total de amostras de fezes contendo partículas parvo-like, 58,82% eram de cães com 6 semanas a 6 meses de idade, o que também foi observado em 42,85% das amostras de fezes contendo partículas corona-like foram cães entre 6 semanas e 6 meses e um número semelhante foi encontrado em cães de mais de 6 semanas de idade. Uma dupla infecção de parvo-like virus e corona-like virus, foi confirmada em 5% dos especimens. Partículas "virus-like" não identificadas foram encontradas em 2 indivíduos Das amostras com identificação de partículas virais, 80,64% pertenceram a cães com diarréia.

parvo-like virus; corona-like virus; diarréia; cães; microscopia eletrônica


Sociedade Brasileira de Microbiologia Av. Prof. Lineu Prestes, 1374, Cidade Universitária, 05508-900 São Paulo SP - Brazil, Tel. / Fax: (55 11) 813.9647 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: bjm@sbmicrobiologia.org.br