ARACEAE DA RESERVA BIOLÓGICA DA REPRESA DO GRAMA - DESCOBERTO, MINAS GERAIS, BRASIL

ARACEAE OF THE RESERVA BIOLÓGICA DA REPRESA DO GRAMA - DESCOBERTO, MINAS GERAIS, BRAZIL

Valquíria Rezende Almeida Lívia Godinho Temponi Rafaela Campostrini Forzza Sobre os autores

RESUMO

A Reserva está localizada em Descoberto, Minas Gerais, e abrange uma área de 263,8 hectares de floresta estacional semidecídua. Foram encontrados oito gêneros e 17 espécies que ocorrem preferencialmente próximas dos cursos d’água e raramente formam grandes populações, sendo que a maioria das espécies está representada na área por poucos indivíduos. São apresentadas chave de identificação das espécies, descrições, informações sobre floração e frutificação, distribuição geográfica e habitat, e ilustrações.

Palavras-chave:
Zona da Mata de Minas Gerais; taxonomia; floresta atlântica; flora

ABSTRACT

The Reserva Biológica da Represa do Grama is situated in Descoberto, Minas Gerais, and consists of 263,8 hectares of seasonal forest. Eight genera and 17 species of Araceae have been recorded from the Reserve. The species occur commonly close to the river margins and rarely form large populations, the great majority of the species is represented by few individuals. A key for the identification of the species, descriptions, illustrations, information about flowering and fruiting, geographical distribution and habitats of each species are presented.

Key-words:
Zona da Mata of the Minas Gerais; taxonomy; atlantic forest; flora

Texto completo disponível apenas em PDF.

AGRADECIMENTOS

Os autores agradecem a FAPEMIG e ao CNPq pelas bolsas concedidas e a COPASA e a PETROBRAS (convênio JBRJ/BR 610.4.025.02.3) pelo apoio financeiro, à Patrícia Carneiro L. Faria por todo apoio na execução desse trabalho, ao Sr. Luís, mateiro da Reserva, por sua ajuda durante os trabalhos de campo. Aos amigos Marcus Nadruz e Cássia Sakuragui e dois assessores anônimos pelas valiosas contribuições.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  • Coelho, M. A. N. 1998. Cinco espécies novas do gênero Philodendron Schott (Araceae) para o Brasil. Boletim de Botânica da Universidade de São Paulo 17: 47-60.
  • Coelho, M. A. N. 2000. Philodendron Schott (Araceae): morfologia e taxonomia das espécies da Reserva Ecológica de Macaé de Cima - Nova Friburgo, Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 51(78/79): 21-68.
  • Coelho, M. A. N. 2004. Taxonomia das espécies de Anthurium (Araceae) seção Urospadix subseção Flavescentiviridia Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, RS.
  • Croat, T. B. 1979. The distribution of Araceae. In: K. Larsen & L. B. Holm-Nielson (eds.). Tropical Botany. Academic Press., London. 291-308.
  • Engler, A. 1905. Araceae - Pothoideae. In: Engler, A. (ed.). Das Pflanzenreich, IV 23B (heft 21). Berlin (Wilhelm Engelmann). 330p.
  • Gonçalves, E. G. 1999. A revised key for the genus Asterostigma C. A. Fish & Mey. (Araceae: tribe Spathicarpeae) and a new species from Southeastern Brazil. Aroideana 22: 30-33.
  • Gonçalves, E. G. 2002. Sistemática e evolução da tribo Spathicarpeae (Araceae). Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.
  • Govaerts, R.; Frodin, D. G.; Bogner, J.; Boyce, P.; Cosgriff, B.; Croat, T. B.; Gonçalves E. G.; Gayum, M.; Hay, A.; Hetterscheid, W.; Landolt E.; Mayo, S. J.; Murata, J.; Nguyen, V. D.; Sakuragui, C. M.; Singh, Y.; Thompson, S. & Zhu, G. 2002. World checklist and bibliography of Araceae (and Acoraceae). Kew: Royal Botanic Garden. 560 p.
  • Holmgren, P. K.; Holmgren, N. H. & Barnett, L .C. 1990. Index Herbariorum: The herbaria of the world New York Botanical Garden. New York. 693p.
  • Lombardi, J. & Gonçalves, M. 2000. Composição florística de dois remanes-centes de mata atlântica do sudeste de Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Botânica 23 (3): 255-282.
  • Madison, M. T. 1977. A revision of Monstera (Araceae). Contribution from the Herbarium Harvard University, 207:1-101.
  • Mayo, S. J. 1990. Problems of speciation, biogeography and systematics in some Araceae of the Brazilian atlantic forest. In: S. Watanabe et al (eds.), Anais do II Simpósio de Ecossistemas de Costa Sul e Sudeste Brasileira, São Paulo, Brasil 2: 235-258.
  • Mayo, S. J. 1991. A revision of Philodendron subg. Meconostigma (Araceae). Kew Bulletin 46(4): 601-681.
  • Mayo, S. J.; Bogner, J. & Boyce, P. C. 1997. The genera of Araceae. Kew: Royal Botanic Garden. 370 p.
  • Oliveira-Filho, A. T. & Fontes, M. A. L. 2000. Patterns of floristic differentiation among Atlantic forests in south-eastern Brazil and the influence of climate. Biotropica 32(4b): 793-810
  • Oliveira-Filho, A. T.; Tameirão-Neto, E.; Carvalho, W. A. C.; Werneck, M.; Brina, A. E.; Vidal, C. V.; Rezende, S. C. & Pereira, J. A.A. 2005. Análise florística do compartimento arbóreo de áreas de floresta atlântica sensu lato na região das bacias do leste (Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro). Rodriguésia 56(87): 185-235.
  • Radford, A. E; Dickison, W.C.; Massey, J.R. & Bell, C.R. 1974. Vascular Plant Systematics. Harper & Row, Publishers, Inc., New York. 891p.
  • Sakuragui, C. M. 1998. Taxonomia e filogenia das espécies de Philodendron seção Calostigma (Schott) Pfeiffer no Brasil. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.
  • ______. 2000. Araceae of campos rupestres from the Espinhaço Range in Minas Gerais State, Brazil. Aroideana 23: 56-81.
  • Temponi, L. G. 2001. Estudo taxonômico e distribuição das Araceae do Parque Estadual do Rio Doce, Minas Gerais, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Sep-Dec 2005

Histórico

  • Recebido
    Jul 2005
  • Aceito
    Nov 2005
Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Rua Pacheco Leão, 915 - Jardim Botânico, 22460-030 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel.: (55 21)3204-2148, Fax: (55 21) 3204-2071 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: rodriguesia@jbrj.gov.br