Papilionoideae (Leguminosae) no Chaco brasileiro

Papilionoideae (Leguminosae) in Brazilian Chaco

Thomaz Ricardo Favreto Sinani Laura Cristina Pires Lima Flávio Macedo Alves Fábio Matos-Alves Alan Sciamarelli Ângela Lúcia Bagnatori Sartori Sobre os autores

Resumo

O Chaco é maior domínio de florestas contínuas da América do Sul e agrega distintas famílias botânicas com destaque à Leguminosae. A elevada riqueza e diversidade de membros de Leguminosae, sobretudo de Papilionoideae, aliada à distribuição de determinados gêneros comuns às florestas secas tem motivado a investigação deste interessante grupo de plantas nas formações chaquenhas do Brasil. Este estudo florístico-taxonômico fornece chave de identificação, descrições morfológicas, ilustrações, comentários taxonômicos e ambientes preferenciais das espécies de Papilionoideae ocorrentes no Chaco do Brasil. Confirmamos a ocorrência de 45 espécies, distribuídas em 21 gêneros. Os gêneros com maior número de espécies são Aeschynomene (10), Galactia (4), Indigofera (4), Stylosanthes (4) e Desmodium (3). Os demais encontram-se representados por duas ou uma espécie: Arachis (2), Centrosema (2), Macroptilium (2), Rhynchosia (2), Amburana (1), Ancistrotropis (1), Camptosema (1), Crotalaria (1), Discolobium (1), Dolichopsis (1), Geoffroea (1), Machaerium (1) e Muellera (1), Sesbania (1), Tephrosia (1) e Zornia (1). Espécies dos gêneros Muellera, Dolichopsis e Geoffroea são exclusivas de áreas secas da América do Sul. Aeschynomene magna é registrada pela primeira vez para o Brasil, e considerada endêmica do Chaco. Stylosanthes maracajuensis é o primeiro registro para o Chaco.

Palavras-chave:
Fabaceae; florestas espinhentas; floresta tropical sazonalmente seca; florística; riqueza; taxonomia

Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Rua Pacheco Leão, 915 - Jardim Botânico, 22460-030 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel.: (55 21)3204-2148, Fax: (55 21) 3204-2071 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: rodriguesia@jbrj.gov.br