Micropropagação de Aechmea miniata e Aechmea blanchetiana

Micropropagation of Aechmea miniata and Aechmea blanchetiana

Fabio Ribeiro Garcia Cristina Ferreira Nepomuceno Moema Angélica Chaves da Rocha Alone Lima Brito José Raniere Ferreira de Santana Sobre os autores

Resumo

Este trabalho teve o objetivo de avaliar a resposta morfogênica da micropropagação de Aechmea miniata e Aechmea blanchetiana após diferentes tratamentos com citocinina e auxinas. O estabelecimento in vitro se deu a partir de sementes de plantas adultas, com aproximadamente 2 anos de idade. Após descontaminação as sementes foram inoculadas em meio MS. Após 30 dias da germinação, foram isolados segmentos caulinares com aproximadamente 5 mm, e em seguida, foram transferidos para meio MS suplementado com BAP nas concentrações 4,44; 8,88 ou 13,32 µM. Ao final de 225 dias de cultivo, foi avaliado o número de brotos / explante, altura de brotações, porcentagem de enraizamento, número de raízes e comprimento de raízes. Verificou-se que, para as duas espécies, a concentração 4,44 µM de BAP mostrou maior eficiência para a multiplicação. Para a etapa de enraizamento, os brotos obtidos in vitro foram inoculados em meio MS com metade da concentração salina de macronutrientes, acrescido com 1, 2 e 3 µM de AIB ou ANA. Aos 60 dias, verificou-se que as duas espécies apresentaram 100% de enraizamento em meio de cultura sem a adição de reguladores de crescimento. Após enraizamento as plantas foram transferidas para substrato, e aos 180 dias de cultivo foi verificado sobrevivência superior a 80%, independente da espécie.

Palavras-chave:
aclimatização; auxinas; citocinina; enraizamento; multiplicação

Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Rua Pacheco Leão, 915 - Jardim Botânico, 22460-030 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel.: (55 21)3204-2148, Fax: (55 21) 3204-2071 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: rodriguesia@jbrj.gov.br