Comparação dos níveis de ansiedade e depressão entre idosos ativos e sedentários

CONTEXTO: A ansiedade e a depressão constituem um problema de saúde pública nos idosos. Atualmente, tem-se demonstrado uma associação positiva entre a prática de atividade física e a boa saúde mental. OBJETIVO: Comparar a relação entre os níveis de ansiedade e depressão entre idosos ativos e sedentários. MÉTODOS: A amostra foi constituída por 72 idosos, divididos num grupo de 38 idosos sedentários (GS) e outro grupo (GA) de 34 fisicamente ativos. Estes responderam a um questionário com características sociodemográficas e a Escala de Ansiedade e Depressão para Hospital Geral. RESULTADOS: As variáveis que influenciaram a presença de ansiedade ou depressão foram o nível de atividade física (p < 0,001) e de escolaridade (p < 0,01). O GS apresentou 38 vezes mais de probabilidade de vir a desenvolver sintomas de ansiedade e depressão e os indivíduos sem habilitações apresentam 11 vezes mais de probabilidade de vir a desenvolver esses sintomas. No GS, 35 (92,1%) idosos apresentaram níveis de ansiedade ou depressão e 3 (7,9%) não apresentaram. No GA apenas 8 (23,5%) apresentaram níveis de ansiedade ou depressão e 26 (76,5%) não revelaram esses sintomas (p < 0,05). CONCLUSÃO: A prática da atividade física pode representar um fator importante para reduzir os níveis de ansiedade e depressão em idosos.

Envelhecimento; idosos; ansiedade; depressão; exercício físico


Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Rua Ovídio Pires de Campos, 785 , 05403-010 São Paulo SP Brasil, Tel./Fax: +55 11 2661-8011 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: archives@usp.br