Adequação do consumo energético e de macronutrientes de crianças menores de seis anos

Adecuación del consumo energético y de macronutrientes de niños con menos de seis años

OBJETIVO: Conhecer a adequação do consumo energético e de macronutrientes da alimentação de crianças menores de seis anos de idade da zona urbana de Pelotas, Rio Grande do Sul. MÉTODOS: Recorte de um estudo transversal que compõe a quarta avaliação de uma pesquisa de série temporal realizada na cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul, em 2008. A amostra foi constituída por 799 crianças menores de seis anos de idade. Para avaliação da ingestão calórica e da contribuição percentual de macronutrientes no total de calorias da dieta, foram utilizadas as ingestões dietéticas de referência do Instituto de Medicina. As análises incluíram a descrição da amostra e o teste do qui-quadrado para avaliação das associações, considerando-se um nível de significância de 5%. RESULTADOS: A ingestão calórica deficiente foi maior nos meninos (58,0%) e meninas (63,0%) com idade igual ou menor do que seis meses. Foi observada ingestão calórica excessiva nas idades entre 7 e 12 meses e um e dois anos: 61,3 e 73,5% nos meninos e 56,0 e 74,1% nas meninas, respectivamente. A maioria das crianças com três anos de idade ou mais (meninos com 44,9% e meninas com 47,4%) apresentou ingestão calórica adequada para a idade. A ingestão energética de macronutrientes apresentou-se adequada para carboidratos e proteínas e apontou que 54,5% das crianças tinham ingestão deficiente de lipídeos na faixa etária de um a três anos. CONCLUSÕES: Foi evidenciada a necessidade do estímulo de hábitos alimentares saudáveis que equilibrem a ingestão energética e distribuam o consumo de macronutrientes nesse grupo etário.

ingestão de energia; macronutrientes; crianças


Sociedade de Pediatria de São Paulo R. Maria Figueiredo, 595 - 10o andar, 04002-003 São Paulo - SP - Brasil, Tel./Fax: (11 55) 3284-0308; 3289-9809; 3284-0051 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: rpp@spsp.org.br