Uma espiritualidade biopolítica? Etnografia entre freiras, crianças e adolescentes portadores de HIV/AIDS1 1 Este trabalho foi realizado com o apoio da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS/MEC - Brasil e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001.

Is There a Biopolitical Spirituality? Ethnography Among Nuns, Children and Teenagers with HIV/AIDS

Asher Brum Sobre o autor

Resumo: Paul Rabinow e Nikolas Rose entendem que a população gerida pelo governo biopolítico se configura em diversas “coletividades biossociais emergentes” fundamentadas na transformação da natureza pela cultura e pela técnica. Desse modo, meu objetivo é analisar uma dessas coletividades para problematizar o papel da espiritualidade no contexto biopolítico contemporâneo. Meu objeto é um grupo composto pelas Irmãs Franciscanas Angelinas, por voluntários e por famílias, pessoas unidas em torno da questão do HIV/AIDS entre crianças e adolescentes. Argumento que as autoridades religiosas dessa coletividade produzem uma forma de espiritualidade atravessada pelos discursos biomédico e farmacêutico e que tem como sentido a sacralidade da vida. Analiso o material etnográfico que coletei em 2019 na cidade de Campo Grande (MS).

Palavras-chave:
Biopolítica; Espiritualidade; HIV/AIDS; Irmãs Franciscanas Angelinas; Vida


Instituto de Estudos da Religião ISER - Av. Presidente Vargas, 502 / 16º andar – Centro., CEP 20071-000 Rio de Janeiro / RJ, Tel: (21) 2558-3764 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: religiaoesociedade@iser.org.br