Paracoccidioidomicose no Estado do Maranhão, Brasil: aspectos geográficos e clínicos

INTRODUÇÃO: O estudo teve o objetivo de mostrar a situação da paracoccidioidomicose no Estado do Maranhão, Brasil. MÉTODOS: Trata-se de um estudo descritivo do tipo série de casos, desenvolvido em duas etapas: na primeira, levantamento de casos originários do Maranhão, atendidos no Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela, Piauí (IDTNP), de 1997 a 2007; na segunda, descrição clínica de 29 casos diagnosticados no Centro de Referência em Doenças Infecciosas e Parasitárias, Maranhão (CREDIP), no período de 2004 a 2010. RESULTADOS: Foram catalogados 216 casos no IDTNP. As regiões Oeste, Leste e Centro do Maranhão registraram 90,3% destes casos, demonstrando serem áreas importantes para estudo. A região oeste, com prevalência de 10,8/100.000 habitantes, apresenta proporção de casos significativamente maior que as regiões Norte, Sul e Leste (p<0,05). A ocorrência foi maior em indivíduos do sexo masculino (89,3% dos casos), sendo a proporção entre homens e mulheres de 8,4:1. A maioria dos acometidos possuía mais de 20 anos, residia na zona rural e tinha como principal ocupação a lavoura ou o manejo do solo (73,8%). Foram diagnosticados 29 casos no CREDIP, dos quais 26 (89,6) tinham manifestações multifocais. O acometimento mais comum foi de mucosas (75,8%), seguindo-se gânglios, pele e pulmões com 62%, 39% e 34,7%, respectivamente. A confirmação do diagnóstico foi feita pela combinação de exame micológico direto, cultura e histopatológico. CONCLUSÕES: O estudo mostra a distribuição geográfica, os aspectos epidemiológicos e clínicos da paracoccidioidomicose, revelando a importância da doença no Estado do Maranhão.

Paracoccidioidomicose; Estado do Maranhão; Epidemiologia


Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Caixa Postal 118, 38001-970 Uberaba MG Brazil, Tel.: +55 34 3318-5255 / +55 34 3318-5636/ +55 34 3318-5287, http://rsbmt.org.br/ - Uberaba - MG - Brazil
E-mail: rsbmt@uftm.edu.br