Accessibility / Report Error

Hipersensibilidade tardia a antígeno de Trypanosoma cruzi: II - emprego do teste cutâneo com antígeno T12E para diagnóstico da doença de Chagas

Resumos

Reações cutâneas de hipersensibilidade tardia ao antígeno T12E foram identificadas em 35,7% da amostra de 842 indivíduos do município de Mambaí, Goiás. Suas especificidade e sensibilidade foram comparadas com aquelas dos exames sorológicos. Em 94 pacientes chagásicos comprovados pelo xenodiagnóstico, o teste cutâneo foi positivo em 98,7% dos casos, a imunofluorescência em 97,8% e afixação do complemento em 80,6%. A hemaglutinação foi positiva em todos esses casos. O índice de 0,897 mostrou a estreita relação entre os percentuais positivos dos exames de hemaglutinação e de imunofluorescência com o teste cutâneo, nos chagásicos sem comprovaçãoparasitológica. Esse dado indica que em aproximadamente 90% dos casos os resultados desses três exames são concordantes. A quantidade de 50µg do antígeno T12E empregada no teste cutâneo não apresentou efeitos colaterais e não produziu conversão das provas imunológicas, mesmo quando foi repetido cinco vezes em voluntários sadios, em intervalos de 15 dias. A potência do antígeno permaneceu inalterada após a estocagem a -10ºC, durante 24 meses.

Intradermorreação; Antígeno T12E; Hipersensibilidade tardia; Doença de Chagas


Delayed-type skin reactivity against a Trypanosoma cruzi antigen tuas elicited in 35.7per cent of the individuals living in the country of Mambai, state of Goiás, Brazil. The specificity of this skin reaction was shoum in 93 out of 94 (98.7%) chagasic patients, in whom the parasitemias were detected by xenodiagnosis. In these patients, however, the hemagglutination, immunofluorescence and complement fixation assays were positive in respectively, 100, 97.8 and 80.6 per cent. The relationship between the combined positive results by hemagglutination and immunofluorescence with that obtained with skin testings was 0.897, in the overall population in this study. The quantity of 50µg of protein in 100µl of the T12E antigen did not produce undesired effects, and did not shift the immunologic assays, when healthy volunteers were skin tested five times within 15-day intervals. Also, the potency of this antigen remained unaltered after 24 months at -10ºC.

T12E antigen; Delayed-type skin hypersensitivity; Chagas' disease


ARTIGOS

Hipersensibilidade tardia a antígeno de Trypanosoma cruzi. II - emprego do teste cutâneo com antígeno T12E para diagnóstico da doença de Chagas

Antonio R.L. Teixeira; Florêncio Figueiredo; Jofre Rezende Filho

Endereço para correspondência Endereço para correspondência: Dr. Antonio R. L. Teixeira. Laboratório Multidisciplinar de Pesquisa em Doetiça de Chagas. Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília. Caixa Postal 04-685. 70919-970, Brasília-DF. Brasil. Fax; (061) 273-4645.

RESUMO

Reações cutâneas de hipersensibilidade tardia ao antígeno T12E foram identificadas em 35,7% da amostra de 842 indivíduos do município de Mambaí, Goiás. Suas especificidade e sensibilidade foram comparadas com aquelas dos exames sorológicos. Em 94 pacientes chagásicos comprovados pelo xenodiagnóstico, o teste cutâneo foi positivo em 98,7% dos casos, a imunofluorescência em 97,8% e afixação do complemento em 80,6%. A hemaglutinação foi positiva em todos esses casos. O índice de 0,897 mostrou a estreita relação entre os percentuais positivos dos exames de hemaglutinação e de imunofluorescência com o teste cutâneo, nos chagásicos sem comprovaçãoparasitológica. Esse dado indica que em aproximadamente 90% dos casos os resultados desses três exames são concordantes. A quantidade de 50µg do antígeno T12E empregada no teste cutâneo não apresentou efeitos colaterais e não produziu conversão das provas imunológicas, mesmo quando foi repetido cinco vezes em voluntários sadios, em intervalos de 15 dias. A potência do antígeno permaneceu inalterada após a estocagem a -10oC, durante 24 meses.

Palavras-chave: Intradermorreação. Antígeno T12E. Hipersensibilidade tardia. Doença de Chagas.

ABSTRACT

Delayed-type skin reactivity against a Trypanosoma cruzi antigen tuas elicited in 35.7per cent of the individuals living in the country of Mambai, state of Goiás, Brazil. The specificity of this skin reaction was shoum in 93 out of 94 (98.7%) chagasic patients, in whom the parasitemias were detected by xenodiagnosis. In these patients, however, the hemagglutination, immunofluorescence and complement fixation assays were positive in respectively, 100, 97.8 and 80.6 per cent. The relationship between the combined positive results by hemagglutination and immunofluorescence with that obtained with skin testings was 0.897, in the overall population in this study. The quantity of 50µg of protein in 100µl of the T12E antigen did not produce undesired effects, and did not shift the immunologic assays, when healthy volunteers were skin tested five times within 15-day intervals. Also, the potency of this antigen remained unaltered after 24 months at -10oC.

Keywords: T12E antigen. Delayed-type skin hypersensitivity. Chagas' disease.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Recebido para publicação em 25/01/95.

Laboratório Multidisciplinar de Pesquisa em Doença de Chagas. Departamento de Patologia, Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília, Brasília-DF. Departamento de Patologia, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, SP e Departamento de Clínica Médica, Universidade Federal de Goiás, GO.

Este estudo foi patrocinado pelo Central de Medicamentos, CEME, Brasil.

  • 1. Almeida JO. Reação quantitativa de fixação de complemento em gotas sobre placas, pelo método das curvas iso-hemolíticas. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 5:176-181,1963.
  • 2. Almeida JO, Siqueira AF. Estudo de discrepância relativa entre pares de reações simultâneas de fixação do complemento no sistema moléstia de Chagas. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 2:204-212, I960.
  • 3. Amato Neto V, Magaldi C, Pessoa SB. Intradermorreacão para o diagnóstico da doença de Chagas com antígeno de Trypanosoma cruzi obtido de cultura de tecido. Revista Goiana de Medicina 10:121-126,1964.
  • 4. Camargo ME. Fluorescent antibody test for the serodiagnosis of American trypanosomiasis. Technical modification employing preserved culture forms of Trypanosoma cruzi in a slide test. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 8:227-234,1966.
  • 5. Castro CN. Estudo longitudinal da parasitemia e sua correlação com a evolução clínica. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1993.
  • 6. Cerisola JA, Alvarez M, Lugones H, Rebosolán JB. Sensibilidad de las reacciones serológicas para el diagnóstico de la enfermedad de Chagas. Boletin Chileno Parasitologia 24:2-8,1969.
  • 7. Cerisola JA, Chaben MF, Lazzari JO. Test de hemaglutinacion para el diagnostico de la enfermedad de Chagas. Prensa Medica Argentina 49:1761-1767,1992.
  • 8. Prata A, Mayrink W, Sodré AG, Almeida JO. Discrepâncias entre resultados de reações de Guerreiro-Machado executadas em diferentes laboratórios. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 10:103-105,1976.
  • 9. Teixeira ARL. The stercorarian trypanosomes. In: Soulsby EJL (ed) Immune responses in parasitic infections: immunology, immunopathology and immunoprophylaxis, CRC Press, Boca Raton, Florida p.25-118,1987.
  • 10. Teixeira ARL. Hipersensibilidade tardia a antigenos do Trypanosoma cruzi I. Estudo experimental em coelhos. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 28:249-257,1995.
  • 11. Teixeira ARL, Pereira LM. Discrepâncias entre resultados de três reações sorológicas empregadas para diagnóstico da doença de Chagas. Revista Brasileira de Biologia 41:789-795, 1981.
  • 12. Teixeira ARL, Santos-Buch CA. The Immunology of experimental Chagas' disease. II. Delayed hypersensitivity to Trypanosoma cruzi antigens. Immunolgy 28:401-410,1974.
  • 13. Teixeira ARL, Teixeira G, MacedoV, Prata A. Trypanonosoma cruzi-scnsitized T-lymphocyte mediated 51Cr release from human heart cells in Chagas' disease. The American Journal of Tropical Medicine and Hygiene 27:1097-1107,1978.
  • 14. Zeledon R, Ponce C. A skin test for the diagnosis of Chagas' disease. Transactions of the Royal Society of Tropical Medicine and Hygiene 68:414- 415,1974.
  • Endereço para correspondência:

    Dr. Antonio R. L. Teixeira.
    Laboratório Multidisciplinar de Pesquisa em Doetiça de Chagas.
    Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília.
    Caixa Postal 04-685.
    70919-970, Brasília-DF.
    Brasil.
    Fax; (061) 273-4645.
  • Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      09 Abr 2013
    • Data do Fascículo
      Set 1995

    Histórico

    • Aceito
      25 Jan 1995
    • Recebido
      25 Jan 1995
    Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Caixa Postal 118, 38001-970 Uberaba MG Brazil, Tel.: +55 34 3318-5255 / +55 34 3318-5636/ +55 34 3318-5287, http://rsbmt.org.br/ - Uberaba - MG - Brazil
    E-mail: rsbmt@uftm.edu.br