Prevalence of "S" hemoglobin in newborns at Instituto Materno-Infantil de Pernambuco (IMIP): importance of neonatal diagnosis

Prevalência de hemoglobina "S" em recém-nascidos no Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP):: importância do diagnóstico neonatal

Flavia Miranda Gomes de Constantino Bandeira

RESUMO DE TESE

Prevalência de hemoglobina "S" em recém-nascidos no Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP): importância do diagnóstico neonatal

Neste trabalho foram analisadas 1.988 amostras de sangue de cordão umbilical de recém-nascidos (RN) no Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP), durante o período de outubro de 1996 a março de 1997, com o objetivo de verificar a prevalência de hemoglobina "S" naquela Instituição.

O estudo constou da triagem propriamente dita através de eletroforese de hemoglobina em pH 8,6 e do teste de solubilidade, com posterior realização do teste confirmatório através de eletroforese de Hb em pH 6,2.

A prevalência de Hb "S" nos RN examinados foi de 5,3% com a seguinte distribuição: 5,1% de hemoglobina "FAS", e 0,2% de hemoglobina "FSC". Não foi observada diferença estatisticamente significante para a ocorrência de Hb "S" em RN de mães brancas e não brancas. Também a presença de Hb "S" nos RN não se apresentou como fator de risco para as condições de nascimento como peso e Apgar.

Os resultados encontrados permitem sugerir que a triagem de hemoglobinopatias seja instituída no IMIP, para todos os RN.

Prevalence of "S" hemoglobin in newborns at Instituto Materno-Infantil de Pernambuco (IMIP): importance of neonatal diagnosis

In this work a total of 1,988 cord blood samples from newborns at IMIP (Instituto Materno Infantil de Pernambuco) were analyzed during the period from October 1996 to March 1997 in order to estimate the prevalence of "S" hemoglobin.

The cord blood samples were submitted to hemoglobin electrophoresis at pH 8.6 and to the solubility test, with later pH 6.2 electrophoresis as a confirmatory test.

Hb "S" prevalence was 5.3% with the following distribution: 5.1% "FAS" hemoglobin and 0.2% "FSC" hemoglobin. A significant difference in the presence of Hb "S" was not observed between black/brown and white mothers. Also the presence of Hb "S" was not risk factor for birth conditions such as birth weight and Apgar score.

The results suggest that screening for hemoglobinopathies should be instituted at IMIP for all newborns.

Flavia Miranda Gomes de Constantino Bandeira

Tese apresentada ao Departamento Materno Infantil da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco para obtenção do Título de Mestre.

Recife, PE, Brasil, 1998

Recebido para publicação em 3/8/98

Publication Dates

  • Publication in this collection
    13 June 2000
  • Date of issue
    Feb 1999
Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Caixa Postal 118, 38001-970 Uberaba MG Brazil, Tel.: +55 34 3318-5255 / +55 34 3318-5636/ +55 34 3318-5287, http://rsbmt.org.br/ - Uberaba - MG - Brazil
E-mail: rsbmt@uftm.edu.br