Accessibility / Report Error

Determinação do período de desenvolvimento e da viabilidade das desovas de duas populações de Biomphalaria glabrata e Biomphalaria tenagophila (Mollusca, Planorbidae)

Resumos

Foram estudadas comparativamente as desovas ãe populações de B. glabrata e B. tenagophila, concluindo-se que nas condições da experiência, houve diferença significativa no que se refere ao período de desenvolvimento dos ovos. Foi verificada que a probabilidade de eclosão com relação ao número de dias de desenvolvimento dos ovos apresentou, em ambas as populações, uma distribuição de Poisson.


Oviposition of populations of B. glabrata and of B. tenagophila were studied comparatively. TJnder the experimental conãitions significant difjerences were óbserved in the áevelopmental period of the eggs. The probabüity of hatching in relation to the number of days required for the development of the eggs followed a Poisson distribution as shown in graph. 2.


Determinação do período de desenvolvimento e da viabilidade das desovas de duas populações de Biomphalaria glabrata e Biomphalaria tenagophila (Mollusca, Planorbidae)

L. A. Magalhães; O. De Lucca

RESUMO

Foram estudadas comparativamente as desovas ãe populações de B. glabrata e B. tenagophila, concluindo-se que nas condições da experiência, houve diferença significativa no que se refere ao período de desenvolvimento dos ovos.

Foi verificada que a probabilidade de eclosão com relação ao número de dias de desenvolvimento dos ovos apresentou, em ambas as populações, uma distribuição de Poisson.

SUMMARY

Oviposition of populations of B. glabrata and of B. tenagophila were studied comparatively. TJnder the experimental conãitions significant difjerences were óbserved in the áevelopmental period of the eggs. The probabüity of hatching in relation to the number of days required for the development of the eggs followed a Poisson distribution as shown in graph. 2.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Texto completo disponible sólo en PDF.

BIBLIOGRAFIA

Recebido para publlcação em 10.9.71.

Trabalho realizado no Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas com o auxílio do CNPq.

  • 1 BRUMPT, E. Observations biologiques diverses concernant Planorbis (Austmlorbis) glabrata, hote intermédiaire de Schistosoma mansoni. Ann. Parasitolog. 18: 9-45, 1941.
  • 2 MAGALHÃES, L. A. Estudo de uma população de Biomphalaria glabrata (Say, 1818), recentemente introduzida no Estado da Guanabara. Folia Clin. et Biol., 35: 102-120, 1966.
  • 3 ORBIGNY, A. Sinopsis Terrestrium et fluviatilium molluscorum in sui per Americam Meridionalem itinere collectorum. Mag. Zool. 5: 26- 28, 1835.
  • 4 PARAENSE, W. L. Biologia dos Planorbídeos. In: Esquistossomose mansoni no Brasil (Doença de Manson Pirajá da Silva) São Paulo (Reis, Cardoso, Botelho & Cia.) p.. 115-119, 1953.
  • 5 PENIDO, N. M. & col. Observações sôbre as posturas e tempo de evolução de duas espécies de caramujos encontrados no Vale do Rio Doce. Rev. S .E .S .P . 4: 407-412, 1951.
  • 6 REY, L. Contribuição para o conhecimento da morfologia, biologia e ecologia dos planorbídeos brasileiros transmissores da esquistossomose. Rio de Janeiro, p. 137-139, 1956.
  • 7 SAY, T. Account of two new genera and several species of fresh water and land shells. V. Acad. Nat. Sei. Philadelphia, 276-284, 1818.
  • 8 SODEMAN, W. A. Jr. Laboratory maintenance of Biomphalaria pfeifferi J. Parasitol. 56: 324, 1970.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    25 Jun 2013
  • Data do Fascículo
    Dez 1971

Histórico

  • Recebido
    10 Set 1971
  • Aceito
    10 Set 1971
Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Caixa Postal 118, 38001-970 Uberaba MG Brazil, Tel.: +55 34 3318-5255 / +55 34 3318-5636/ +55 34 3318-5287, http://rsbmt.org.br/ - Uberaba - MG - Brazil
E-mail: rsbmt@uftm.edu.br