Lesões cardíacas em ratos wistar inoculados com diferentes cepas do Trypanosoma cruzi

Resumos

Ratos albinos Wistar infectados com diferentes inóculos das cepas Y, Colombiana (COL) e São Felipe (12SF) do Trypanosoma cruzi desenvolveram parasitemia elevada entre 14e21 dias, a qual tomou-se desprezível ou desapareceu completamente ao final da 4ª semana. As lesões do coração foram avaliadas, semiquantitativamente, pelo sistema de "scores", conforme a intensidade e a extensão da inflamação, nas diferentes estruturas do órgão, tendo sido observado que: a) na fase inicial (aguda) da infecção, os animais mortos espontaneamente ou em conseqüência de acidente anestésico apresentaram cardite de intensidade moderada à acentuada, não havendo diferença em relação às cepas utilizadas; as diferentes estruturas do coração estavam uniformemente comprometidas; b) na fase crônica da infecção observou-se cardite degrau leve a moderado e as lesões foram mais freqüentes e intensas quanto maior o inoculo empregado; no entanto, inóculos baixos só produziram lesões quando a cepa utilizada foi a Colombiana. Trombose mural nos átrios e dilatação da ponta do ventrículo esquerdo foram observadas em 20% dos animais, independentemente da cepa. Na fase crônica 15% dos animais apresentaram miocardite crônica com fibrose, associada à hipertrofia das miocélulas. Os AA confirmam ser o rato albino suscetível à infecção chagásica e, portanto, um modelo útil no estudo das manifestações cardíacas da Doença de Chagas.

Infecção chagásica; Doença de Chagas experimental; Cardiopatia chagásica experimental


Wistar albino rats infected intraperitonially with different inocula of Y, 12SF and Colombian strains of Trypanosoma cruzi developed high parasitemia, which lowered by the end of the 6th week; mortality varied according with the strain and inoculum. Acute carditis like that occurring in the human, was found in all animals killed or dying spontaneously. The surviving rats were sacrificed in the 8th month of infection. They presented active chronic carditis involving especially the myocardium and the intracardiac nervous system. In most of the animals the myocardial inflammation was focal. In approximately 15% it was zonal or difuse with fibrosis associated with muscle cell hypertrophy. Recent and old thrombosis as well as left ventricular apical dilation occurred in about 20% of those animals. The authors confirm that the albino rat is susceptible to chagasic infection and conclude that it represents a useful model for the study of cardiac manifestations of the human disease.

Chagas' infection; Experimental Chagas' disease; Experimental Chagasic cardiopathy


ARTIGOS

Lesões cardíacas em ratos wistar inoculados com diferentes cepas do Trypanosoma cruzi

E. Chapadeiro; P.S.S. Beraldo; P.C. Jesus; W.P. Oliveira Jr.; L.F. Junqueira Jr.

Endereço para correspondência

RESUMO

Ratos albinos Wistar infectados com diferentes inóculos das cepas Y, Colombiana (COL) e São Felipe (12SF) do Trypanosoma cruzi desenvolveram parasitemia elevada entre 14e21 dias, a qual tomou-se desprezível ou desapareceu completamente ao final da 4a semana.

As lesões do coração foram avaliadas, semiquantitativamente, pelo sistema de "scores", conforme a intensidade e a extensão da inflamação, nas diferentes estruturas do órgão, tendo sido observado que: a) na fase inicial (aguda) da infecção, os animais mortos espontaneamente ou em conseqüência de acidente anestésico apresentaram cardite de intensidade moderada à acentuada, não havendo diferença em relação às cepas utilizadas; as diferentes estruturas do coração estavam uniformemente comprometidas; b) na fase crônica da infecção observou-se cardite degrau leve a moderado e as lesões foram mais freqüentes e intensas quanto maior o inoculo empregado; no entanto, inóculos baixos só produziram lesões quando a cepa utilizada foi a Colombiana. Trombose mural nos átrios e dilatação da ponta do ventrículo esquerdo foram observadas em 20% dos animais, independentemente da cepa. Na fase crônica 15% dos animais apresentaram miocardite crônica com fibrose, associada à hipertrofia das miocélulas. Os AA confirmam ser o rato albino suscetível à infecção chagásica e, portanto, um modelo útil no estudo das manifestações cardíacas da Doença de Chagas.

Palavras-chave: Infecção chagásica. Doença de Chagas experimental. Cardiopatia chagásica experimental.

ABSTRACT

Wistar albino rats infected intraperitonially with different inocula of Y, 12SF and Colombian strains of Trypanosoma cruzi developed high parasitemia, which lowered by the end of the 6th week; mortality varied according with the strain and inoculum.

Acute carditis like that occurring in the human, was found in all animals killed or dying spontaneously. The surviving rats were sacrificed in the 8th month of infection. They presented active chronic carditis involving especially the myocardium and the intracardiac nervous system. In most of the animals the myocardial inflammation was focal. In approximately 15% it was zonal or difuse with fibrosis associated with muscle cell hypertrophy. Recent and old thrombosis as well as left ventricular apical dilation occurred in about 20% of those animals.

The authors confirm that the albino rat is susceptible to chagasic infection and conclude that it represents a useful model for the study of cardiac manifestations of the human disease.

Keywords: Chagas' infection. Experimental Chagas' disease. Experimental Chagasic cardiopathy.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

  • Endereço para correspondência:
    Prof. Edmundo Chapadeiro
    Coordenadoria de Pós-Graduação
    Facuidade de Medicina do Triângulo Mineiro.
    Praça Thomaz Ulhoa, 706
    38025
    Uberaba, MG, Brasil.
  • Recebido para publicação em 8/7/88.

    Trabalho dos Laboratórios Cardiovascular e Patologia da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília e do Curso de Pós-Graduação em Patologia Humana da Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro.

    Suporte financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq (Processos n.°s 40.3748/82, 100.458/84, 134.168/85).

    • 1. Alcântara FG. Sistema neuro-vegetativo do coração na moléstia de Chagas experimental. Revista Goiana de Medicina 7:111-126, 1961.
    • 2. Alcântara FG. Moléstia de Chagas experimental (Manifestações viscerais). O Hospital 66:625-633, 1964.
    • 3. Andrade ZA, Andrade SG. Patologia. In: Brener Z, Andrade ZA (ed) Trypanosoma cruzi e Doença de Chagas, Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, p. 199-248, 1979.
    • 4. Beraldo PSS. Sobre a infecção chagásica experimental no rato. Estudo eletrocardiográfico seriado e funcional autonômico do coração correlacionado à histopatologia. Tese de Mestrado, Universidade de Brasília, Brasília, 1987.
    • 5. Brener Z, Ramirez LE. Modelo crônico da doença de Chagas experimental. In: Cançado JR, Chuster M (ed) Cardiopatia Chagásica, Fundação Carlos Chagas, Belo Horizonte, p. 23-28,1985.
    • 6. Castagnino HE, Thompson AC. Cardiopatia chagásica experimental. In: Cardiopatia Chagásica (ed) Kapelusz, Buenos Aires, p. 300-301. 1980.
    • 7. Chapadeiro E, Tafiiri WL, Lopes ER. Anatomia Patológica da cardiopatia aguda. In: Cançado JR, Chuster M (ed) Cardiopatia Chagásica, Fundação Carlos Chagas, Belo Horizonte, p. 29-32, 1985.
    • 8. Costa RB. Hipertrofia cardíaca experimental em ratos chagásicos e ratos atropinizados. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 6:17-27,1964.
    • 9. Dias E. Estudo sobre o Schizotrypanum cruzi Memórias do Instituto Oswaldo Cruz 28:1-110, 1934.
    • 10. Lopes ER, Chapadeiro E, Almeida HO, Rocha A. Contribuição ao estudo da anatomia patológica dos corações de chagásicos falecidos subitamente. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 9:269- 282, 1975.
    • 11. Lopes ER, Chapadeiro E, Rocha A. Anatomia patológica do coração na forma indeterminada. In: Cançado JR, Chuster M (ed) Cardiopatia chagásica, Fundação Carlos Chagas, Belo Horizonte, p. 33-40, 1985.
    • 12. Oliveira JSM. Cardiopatia chagásica experimental. Revista Goiana de Medicina 15:77-133, 1969.
    • 13. Pizzi T, Rubio MD, Knierim FT. Contribución al conocimiento de los mecanismos imunitários en la enfermedad de Chagas experimental en la rata. Boletin de Informaciones Parasitarias Chilenas 8:66-72,1953.
    • 14. Postan M, McDaniel JP, Dvorak JA. Comparative studies of the infection of Lewis rats with four Trypanosoma cruzi clones. Transactions of the Royal Society of Tropical Medicine and Hygiene 81:415-419, 1987.
    • 15. Raso P, Chapadeiro E, Tafuri WL, Lopes ER, Rocha A. Anatomia patológica da cardiopatia crônica. In: Cançado JR, Chuster M (ed) Cardiopatia Chagásica, Fundação Carlos Chagas, Belo Horizonte, p. 41-53, 1985.
    • 16. Revelli SS, Amerio N, Moreno HS, Valenti JL, Balbarrey H, Morini JC. Enfermedad de Chagas crônica en Ia rata. Características sorologicas, eletrocardiograficas y histopatologicas. Medicina (Buenos Aires) 40 (Supl. 1): 69-76, 1980.
    • 17. Scorza C, Scorza JV. Acute myocarditis in rats inoculated with Trypanosoma cruzi: study of animals sacrificed between the fourth and twenty-ninth days after infection. Re vista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 14:171-177, 1972.
    • 18. Vichi FL. Avaliação quantitativa do parasitismo no coração, vasos da base e coronária do rato, na fase aguda da moléstia de Chagas. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 6:292-296, 1964.

    Endereço para correspondência: Prof. Edmundo Chapadeiro Coordenadoria de Pós-Graduação Facuidade de Medicina do Triângulo Mineiro. Praça Thomaz Ulhoa, 706 38025 Uberaba, MG, Brasil.

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      28 Maio 2013
    • Data do Fascículo
      Set 1988

    Histórico

    • Aceito
      08 Jul 1988
    • Recebido
      08 Jul 1988
    Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Caixa Postal 118, 38001-970 Uberaba MG Brazil, Tel.: +55 34 3318-5255 / +55 34 3318-5636/ +55 34 3318-5287, http://rsbmt.org.br/ - Uberaba - MG - Brazil
    E-mail: rsbmt@uftm.edu.br