Pesquisa de Trichinella spiralis em roedores capturados na zona portuária de Santos

An investigation of Trichinella spiralis in rodents captured in the Santos dock area

Resumos

Examinaram-se 594 diafragmas de roedores capturados na zona portuária de Santos tendo em vista a procura de larvas de Trichinella spiralis. Todos os diafragmas examinados estavam negativos.

Trichinella spiralis; Trichinosis; Zoonoses


Five hundred and ninety-four diaphragms of rodents captured in the Santos dock area were examined for Trichinella spiralis. The results of the examinations were negative.

Trichinella spiralis; Trichinosis; Zoonoses


NOTAS E INFORMAÇÕES NOTES AND INFORMATION

Pesquisa de Trichinella spiralis em roedores capturados na zona portuária de Santos

An investigation of Trichinella spiralis in rodents captured in the Santos dock area

Gil Vianna PaimI; Valdson de Angelis CôrtesII

IDo Departamento de Prática de Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública da USP — Av. Dr. Arnaldo, 715 — 01255 — São Paulo, SP — Brasil

IIDo Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da UNESP — "Campus" de Jaboticabal — 14870 — Jaboticabal, SP — Brasil

RESUMO

Examinaram-se 594 diafragmas de roedores capturados na zona portuária de Santos tendo em vista a procura de larvas de Trichinella spiralis. Todos os diafragmas examinados estavam negativos.

Unitermos:Trichinella spiralis. Triquinelose. Zoonoses.

ABSTRACT

Five hundred and ninety-four diaphragms of rodents captured in the Santos dock area were examined for Trichinella spiralis. The results of the examinations were negative.

Uniterms:Trichinella spiralis. Trichinosis. Zoonoses.

INTRODUÇÃO

A triquinelose é um problema de saúde pública que preocupa autoridades sanitárias de grande número de países. Nos EUA, por exemplo, em 1975, 284 casos humanos foram relatados ao Center for Disease Control, órgão do Ministério de Saúde Pública desse país.2 Entretanto, autores, como Dolman 4, têm afirmado que a maioria dos casos não são comunicados e que se calcula que um norte-americano, em cada seis, hospede o parasito. Na América do Sul, países como a Argentina e o Chile, entre outros, registram também, freqüentemente, casos humanos da doença. O Brasil é um dos raros países onde não se tem mencionado a doença, quer entre humanos quer entre animais. Aliás, no único caso observado no Brasil, Cunto Jr.3, em 1938, descreveu o encontro de uma larva de Trichinella spiralis encistada nos músculos do pescoço de um homem de 47 anos de idade cuja nacionalidade era espanhola. Muito provavelmente tratava-se de um caso não autóctone.

MATERIAL E MÉTODOS

O material constou de 594 ratos, na sua grande maioria Rattus norvegicus, recolhidos, após distribuição de veneno, na zona portuária do município de Santos, SP, por funcionários da Superintendência de Campanhas de Saúde Pública (SUCAM) do Ministério da Saúde.

Nos laboratorios do Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria de Higiene e Saúde da Prefeitura Municipal de São Paulo (PMSP), os ratos foram necropsiados, ocasião em que se retiraram os diafragmas para serem examinados microscópicamente, após compressão entre lâminas.

RESULTADO

Não se encontrou larvas de T. spiralis nos 594 diafragmas examinados.

DISCUSSÃO

Não há explicação lógica pelo não-relato entre nós de casos de triquinelose, quer entre humanos, quer entre animais1. Existem aqui todas as condições favoráveis para a existência e a disseminação da parasitose, pelo menos aparentemente.

A zona portuária de Santos fornece condições propícias ao ingresso de roedores provenientes de outras regiões, inclusive daquelas sabidamente infestadas. Informações de funcionários das docas revelaram que, corriqueiramente, roedores alienigenas são surpreendidos passando diretamente dos navios para o porto (já que muitas vezes é descuidado o uso nas cordas de amarragem dos dispositivos anti-rato) ou entrando na zona portuária com as cargas de importação. É de se imaginar, portanto, que vez por outra, haja a entrada de um ou outro roedor infestado com T. spiralis. Uma explicação pode ser aventada para o não-encontro de parasitismo nos diafragmas examinados. A existência de abundante alimentação à disposição dos roedores nos armazéns portuários seria um fator que dispensaria a existência de canibalismo e, que consequentemente restringiria ou influiria negativamente na difusão da infestão entre os roedores.

AGRADECIMENTOS

À SUCAM pelo fornecimento do material e ao Centro de Controle de Zoonoses da PMSP pelas facilidades laboratoriais que estão à nossa disposição.

Recebido para publicação em 05/10/1978

Aprovado para publicação em 09/11/1978

  • 1. ALMEIDA, G. L. G. Triquinelose. Bol. Def. sanit. Anim. 5(1/4)65-7, nov. 1971.
  • 2
    CENTER FOR DISEASE CONTROL. Trichinosis Surveillance; Annual Summary 1975. Atlanta, Ga., 1976.
  • 3. CUNTO JUNIOR, J. Primeiro caso, no Brasil, de trichinose de localização cervical. Arch. biol., S. Paulo, 22:202-7, 1938.
  • 4. DOLMAN, C. E. Epidemiologia de las enfermedades transmitidas por la carne In: Organization Mundial de la Salud. Higiene de la carne. Ginebra, 1959. (OMS Serie de monografias, 33).

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    10 Mar 2006
  • Data do Fascículo
    Mar 1979
Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Avenida Dr. Arnaldo, 715, 01246-904 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3061-7985 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@usp.br