Domínio cultural do autocuidado em pacientes com diabetes tipo 2 com e sem controle glicêmico no México

Ana L Salcedo-Rocha Javier E García de Alba-García Elizabeth Sevila Sobre os autores

OBJETIVO: Analisar os principais elementos relacionados ao domínio cultural do autocuidado da saúde entre pacientes com diabetes tipo 2, com ou sem controle glicêmico. MÉTODOS: Estudo descritivo com 57 diabéticos com controle glicêmico e 76 sem controle, com média de 60 anos de idade em clínica de seguro social no México, em 2003. Foram aplicadas técnicas de antropologia cognitiva de listas livres e questionário estruturado para obter modelo semântico e média de conhecimento cultural a seis perguntas sobre seu adoecimento, por análise de consenso das respostas. RESULTADOS: Os dados sociodemográficos de ambos os grupos mostraram diferenças significativas. Todos os modelos de resposta comparados apresentaram estruturas semânticas similares, à exceção de: "o que se entende por exercício" (p<0,05). A média de conhecimento cultural sobre os aspectos analisados foi similar em ambos os grupos, somente o nível de conhecimento relacionado a "como a família deve ajudar um adulto a ser saudável" foi estatisticamente maior em pacientes com controle glicêmico. CONCLUSÕES: Os achados mostram a diferente estrutura semântica sobre a concepção de exercício entre os grupos de pacientes diabéticos e a diferença na média de conhecimento cultural sobre o apoio familiar para a saúde do paciente. Essas informações devem ser consideradas ao elaborar programas educativos, de auto-atenção e atenção médica adaptados à cultura do paciente com diabetes tipo 2.

Diabetes Mellitus tipo 2; Autocuidado; Fatores Culturais; Fatores Socioeconômicos; Conhecimentos; México


Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Avenida Dr. Arnaldo, 715, 01246-904 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3061-7985 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@usp.br