Estratégias de identificação, investigação e classificação de desfechos incidentes no ELSA-Brasil

Sandhi Maria Barreto Roberto Marini Ladeira Maria do Socorro Castelo Branco de Oliveira Bastos Maria de Fátima Haueisen Sander Diniz Elcimara Amorim de Jesus Silvana Márcia Bruschi Kelles Vivian Cristine Luft Enirtes Caetano Prates Melo Elizabete Regina Araújo de Oliveira Sobre os autores

OBJETIVO:

O artigo descreve as estratégias do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA-Brasil) para a manutenção da adesão dos participantes ao longo do tempo e seu seguimento adequado. Isto é fundamental para garantir a validade interna de estudos longitudinais e identificar, investigar e classificar os desfechos incidentes de interesse.

MÉTODOS:

A metodologia de seguimento da coorte combina contatos telefônicos anuais com re-exames e entrevistas a cada três ou quatro anos. O objetivo é identificar desfechos incidentes de natureza transitória, reversíveis ou não; desfechos finais, de natureza irreversível; bem como complicações relacionadas à evolução das doenças cardiovasculares e diabetes, principais doenças estudadas.

RESULTADOS:

As entrevistas telefônicas visam monitorar a saúde dos participantes e identificar possíveis eventos ocorridos, como internações hospitalares, exames ou procedimentos especializados definidos previamente. O participante também é incentivado a comunicar a ocorrência de algum evento de saúde ao Centro de Pesquisa. A partir da identificação de um potencial evento, é iniciado um processo de investigação, que inclui acesso a prontuários médicos para verificação de datas e informações detalhadas sobre aquele evento. Os documentos obtidos são analisados sem identificação do paciente, profissional ou serviço de saúde e classificados por um comitê de especialistas médicos. A classificação de desfechos incidentes adotada baseia-se em critérios internacionais consagrados, garantindo comparabilidade e reduzindo o erro de classificação deles. Além dessas estratégias, a ocorrência de desfechos poderá ser investigada por meio do relacionamento de dados com bases secundárias do Ministério da Saúde, como as de mortalidade e internações.

CONCLUSÕES:

A correta identificação de desfechos permitirá estimar sua incidência na coorte e investigar o efeito das exposições estudadas no ELSA-Brasil em sua linha de base e nas ondas posteriores.

Doenças Cardiovasculares, epidemiologia; Doenças Cardiovasculares, classificação; Doenças Cardiovasculares, complicações; Técnicas de Diagnóstico Cardiovascular, utilização; Diabetes Mellitus, epidemiologia; Complicações do Diabetes; Estudos Multicêntricos como Assunto, métodos; Estudos de Coorte; ELSA-Brasil


Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Avenida Dr. Arnaldo, 715, 01246-904 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3061-7985 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@usp.br