Tomato yellow vein streak virus: interação com a Bemisia tabaci biótipo B e gama de hospedeiros

O Tomato yellow vein streak virus (ToYVSV) é uma espécie putativa de begomovirus que infecta o tomateiro (Solanum lycopersicon) em diversas regiões do Brasil onde se cultiva essa solanácea, sendo a espécie prevalente no estado de São Paulo até 2005. Estudou-se a interação do ToYVSV com a Bemisia tabaci biótipo B e identificaram-se hospedeiras alternativas deste vírus. Os períodos de acesso mínimo de aquisição (PAA) e de inoculação (PAI) foram de 30 min e 10 min, respectivamente. A porcentagem de plantas infectadas chegou até cerca de 75% após um PAA e PAI de 24 h. O período de latência do vírus no vetor foi de 16 horas. O ToYVSV foi retido pela B. tabaci até 20 dias após a aquisição do vírus. Não foi detectada transmissão do vírus para progênie da B. tabaci biótipo B oriundas de insetos virulíferos. De 34 espécies de plantas testadas como hospedeiras somente Capsicum annuum, Chenopodium amaranticolor, C. quinoa, Datura stramonium, Gomphrena globosa, Nicotiana clevelandii e N. tabacum cv. TNN foram suscetíveis à infecção com o ToYVSV, por meio de inoculação com a B. tabaci. As espécies susceptíveis ao ToYVSV serviram de fonte de inóculo para a transmissão do vírus para tomateiros por meio de B. tabaci biótipo B.

Solanum lycopersicon; geminivirus; begomovirus; aleyrodidae; transmissão


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br