Estabelecimento In vitro de Heliconia rauliniana (Heliconiaceae)

Paulo Hercilio Viegas Rodrigues Sobre o autor

A acentuada procura por helicônias, principalmente por parte do mercado externo tem colocado o cultivo desse gênero de plantas em posição de destaque, dentre as atividades desenvolvidas no ramo da floricultura. A pouca oferta de mudas e a inexistência de mudas sadias prejudicam consideravelmente a expansão dessa cultura. A presença de microrganismos endofíticos, como a Pseudomonas sp., representa um empecilho no desenvolvimento de trabalhos de cultura de tecidos em helicônias. Ápices caulinares de Heliconia rauliniana foram inoculados in vitro e avaliados quanto aos tipos de microrganismos endofíticos e análise de antibiograma para posterior controle microbiológico. A presença de Pseudomonas sp. e Klebsiella sp. nos ápices caulinares estudados, comprova a presença dos endofíticos. Os antimicrobianos cloranfenicol, cefotaxima e a forma associada cloranfenicol + cefotaxima em doses 50, 150, 250 e 500 mg L-1, foram aplicados ao meio MS, suplementado com 3,5 mg L-1 de 6-BA, como forma de controle. Após 50 dias de avaliação, a cefotaxima aplicada isoladamente, na dose 500 mg L-1, foi a forma mais eficiente de controle dos endofíticos para esta espécie de helicônia. O cloranfenicol, apesar do controle efetivo dos endofíticos, mostrou-se inadequado ao cultivo in vitro, sendo cito-tóxico aos explantes.

cultura de tecidos; controle microbiológico; endofítico


Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Phone: +55 19 3429-4401 / 3429-4486 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br