Risco climático do míldio da videira (Plasmopara viticola) no estado de São Paulo

A viticultura brasileira tem apresentado importância crescente nos últimos anos. Em São Paulo, a expressiva produção é destinada basicamente ao consumo in natura e, mais recentemente, podem ser observados esforços de diversas instituições no sentido de revitalizar a viticultura no estado. O míldio (Plasmopara viticola) é uma das principais doenças da cultura no Brasil, com efeitos extremamente danosos à sua produção. No presente trabalho foi estimada a severidade do míldio da videira nas condições climáticas do estado de São Paulo, com base num modelo de estimativa da doença e empregando-se um Sistema de Informações Geográficas - SIG. O estudo considerou os meses de setembro a abril, período em que a doença pode afetar as videiras em desenvolvimento. Os valores básicos de entrada no banco de dados do SIG foram temperatura média e umidade relativa. A duração do período de molhamento foliar foi estimada a partir dos dados de umidade relativa. Com os dados climáticos organizados no SIG, foram calculados e produzidos os mapas de severidade do míldio da videira, aplicando-se o modelo de estimativa. Também foram avaliados três municípios (Jales, Jundiaí e São Miguel Arcanjo), representativos de importantes pólos vitícolas do estado. O método possibilitou caracterizar de forma quantitativa a severidade do míldio da videira, tanto espacialmente, entre as regiões do estado, como temporalmente, ao longo dos meses, diferenciando de forma adequada os municípios estudados.

Vitis spp.; Sistema de Informações Geográficas; temperatura; umidade relativa; duração do período de molhamento foliar


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br