Taxa de crescimento e estado nutricional do cafeeiro em sistema de produção orgânico

Devido a baixa concentração de N nos fertilizantes orgânicos, são necessárias doses elevadas dessas fontes para suprir as exigências do cafeeiro. Por esta razão, o N é o nutriente mais limitante na cafeicultura orgânica. O objetivo do trabalho foi avaliar, em sistema orgânico de produção, a influência da Crotalaria juncea no crescimento e estado nutricional de cultivares de café, bem como quantificar o aporte de biomassa vegetal e de N via fixação biológica, além do efeito sobre as características químicas do solo. O experimento foi constituído por seis cultivares de café (Coffea arabica), cultivadas com e sem Crotalaria juncea. A crotalária foi semeada em novembro de 2001, e aos 76 dias foi podada a meia altura. Aos 175 dias, foi cortada e quantificada a biomassa vegetal, os teores de N, P, K, Ca, Mg e a abundância natural de 15N. O cultivo da crotalária proporcionou o aporte de 16 t ha-1 de matéria seca e a reciclagem de 444, 21, 241, 191 e 44 kg ha-1 de N, P, K, Ca e Mg, respectivamente. Os cultivares 'Obatã' e 'Catuaí Vermelho' apresentaram as maiores taxas de crescimento em altura, enquanto os cultivares 'Icatu' e 'Oeiras', as menores taxas. A fixação biológica de N proporcionou um aporte de N superior a 200 kg ha-1 de N, demonstrando ser uma alternativa para o produtor fertilizar os sistemas orgânicos com N. O cultivo da crotalária permitiu que o teor de N acumulado no tecido foliar dos cafeeiros se mantivesse igual após um ciclo da cultura, ao contrário do que foi observado nas parcelas não cultivadas com a leguminosa.

Coffea arabica; Crotalaria juncea; fixação biológica de nitrogênio; aporte de nutrientes; adubação verde


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br