Germinação e vigor de sementes de aspargo osmoticamente condicionadas

O condicionamento osmótico ou priming tem sido considerado uma técnica promissora para acelerar a germinação e melhorar o desempenho das sementes. Sementes de quatro lotes de aspargo, cv. Mary Washington, foram condicionadas em PEG 6000 a -1,0 e -1,2 MPa, por 7 e 14 dias, em água do mar a -3,3 MPa, por 7 e 14 dias e em água destilada por 3 dias, em BOD a 25°C. Sementes não condicionadas foram usadas como testemunha. A qualidade fisiológica das sementes foi avaliada pela germinação, primeira contagem de germinação, velocidade de emergência e pela porcentagem de geminação e pesos da matéria fresca e seca das plântulas obtidas no teste de deterioração controlada (45°C/24 horas). O experimento foi instalado no delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições e oito tratamentos, sendo as médias comparadas pelo teste de Duncan a 5%. Sementes de aspargo condicionadas osmoticamente apresentaram maior velocidade de germinação, independentemente de sua qualidade fisiológica inicial. Efeitos benéficos do condicionamento osmótico, na germinação e no vigor, foram mais expressivos no lote de baixa qualidade fisiológica. O condicionamento em PEG a -1,0 MPa por 14 dias foi, em geral, o tratamento mais adequado para promover melhoria na qualidade fisiológica dessas sementes.

condicionamento osmótico; qualidade fisiológica


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br