Interações de cultivares e linhagens de feijoeiro com ambientes

A variabilidade de ambientes pode afetar o desempenho de linhagens de feijoeiro geradas nos programas de melhoramento e também dos cultivares em uso. Assim, foram avaliadas a adaptabilidade e a estabilidade de produção de grãos de 18 cultivares e linhagens de feijoeiro em 23 ambientes (combinações de épocas, anos e locais), no Estado de São Paulo. 'IAC-Carioca' e 'IAC-Carioca Eté' foram os cultivares usados como padrões de grãos tipo carioca, enquanto 'FT-Nobre' e 'IAC-Una' foram padrões para grãos pretos. Os ensaios foram instalados em blocos completos casualizados, com quatro repetições e parcela útil de duas linhas centrais de cinco metros. Os parâmetros de estabilidade foram estimados pelos métodos dos Desvios da Produtividade Máxima (MYD) e da Análise da Interação Multiplicativa e dos Efeitos Principais Aditivos (AMMI). Ambos produziram resultados congruentes em termos de identificação dos cultivares mais estáveis, porém a maior estabilidade esteve sempre associada à maior produtividade no MYD. 'MA-733327' e 'LP 9637' foram os cultivares mais indicados para o conjunto das épocas, águas e inverno, enquanto LP 9637 e FT-Nobre foram os mais estáveis na seca. MYD reuniu simplicidade de procedimento, facilidade de interpretação de resultados, unicidade de parâmetros e associação entre estabilidade e produtividade. Por sua vez, AMMI, além de informar sobre os ambientes, facilitou a identificação dos cultivares estáveis por inspeção visual. Porém sua fundamentação complexa, visto que combina técnicas uni e multivariadas, dificulta seu uso generalizado em programas de melhoramento.

Phaseolus vulgaris; AMMI; adaptabilidade; estabilidade; cultivares


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br