Distribuição da temperatura superficial de frangos de corte com 42 dias de idade

Irenilza de Alencar Nääs Carlos Eduardo Bites Romanini Diego Pereira Neves Guilherme Rodrigues do Nascimento Rimena do Amaral Vercellino Sobre os autores

No Brasil frangos de corte são normalmente alojados de 1 até 42 dias, quando são expostos a procedimentos como: jejum, apanha, colocação em caixas e transporte até o abate. Manter a homeostase do corpo é de grande importância para a sobrevivência de frangos de corte sob ambiente quente, especialmente na 7ª semana de crescimento. A perda de calor varia nas partes do corpo e está relacionada à temperatura do ar e à cobertura de penas. Avaliou-se a distribuição da temperatura superficial usando o processamento de imagens de câmera termográfica infravermelho, para caracterizar a temperatura superficial de frangos de corte de 42 dias de idade, no período anterior à apanha para o abate. Os frangos foram alojados de 1 a 42 dias e, antes de serem apanhados e transportados para o abate, foram registradas temperaturas superficiais infravermelho durante o dia.. Os resultados dos termogramas das regiões com penas e sem penas foram comparados, durante o 42º dia. Alta correlação entre regiões sem penas e a temperatura ambiente foi encontrada, mostrando que estas áreas respondem rapidamente a alterações no ambiente do alojamento. Duas funções foram desenvolvidas para predizer a temperatura superficial das regiões com e sem penas, do corpo de frangos com 42 dias, sendo conhecida a temperatura do ar do ambiente.

conforto térmico; perda de calor; termorregulação; termografia infravermelha


Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Phone: +55 19 3429-4401 / 3429-4486 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br
Accessibility / Report Error