Não-preferência para oviposição de Bemisia tabaci (Gennadius) biótipo B em genótipos de tomateiro em teste sem chance de escolha

O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de tomate, porém grande parte da produção é perdida devido ao ataque de Bemisia tabaci (Gennadius) biótipo B. Entre as táticas de controle dessa praga num manejo integrado de pragas, pode-se relacionar a resistência de plantas. Avaliou-se a preferência para oviposição de B. tabaci biótipo B por 18 genótipos de tomateiro com diferentes densidades e tipos de tricomas utilizando-se dois métodos e estudou-se a influência dos tricomas nesta preferência, utilizando-se dois métodos para os experimentos de confinamento. Folíolos seccionados do terço superior dos tomateiros (primeiro método) e plantas com 30 dias de idade (segundo método) foram infestados com moscas-brancas durante 24 h. Para o primeiro experimento, foram realizados testes de correlação linear simples entre o número de insetos e de ovos e o número de tricomas nos tomateiros. O primeiro método foi melhor que o segundo, pois foi mais fácil de ser conduzido e demandou menos tempo para as avaliações, além disso, foi efetivo em discriminar o nível de resistência dos genótipos avaliados. Tricomas glandulares correlacionaram-se negativamente com adultos atraídos e com ovos, e positivamente com adultos capturados. Correlações negativas ocorreram entre o número de tricomas não-glandulares e o número de insetos capturados, e entre o número de tricomas totais e o número de insetos atraídos e capturados. Correlações positivas ocorreram entre o número de tricomas totais e o número de ovos cm-2 e de tricomas não-glandulares e o número de ovos. Ambos os métodos foram eficientes para discriminar os genótipos, principalmente os resistentes, com destaque para LA716, PI134417 e PI134418, que apresentaram altíssima antixenose para oviposição relacionada à presença de tricomas glandulares tipo IV. A preferência para oviposição de B. tabaci pelos genótipos LA1963 e NAV1062 está relacionada à alta densidade de tricomas não-glandulares tipo V.

Solanum lycopersicum; resistência de plantas; mosca-branca; antixenose; tricomas


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br