Zonas globais de resistência às plantas para análise de risco fitossanitário

Zonas de resistência às plantas, definidas pelo " United States Department of Agriculture National Arboretum" com base na média anual das temperaturas mínimas extremas, são amplamente utilizadas para a seleção de plantas perenes e para a análise de risco fitossanitário. Há necessidade de um mapa global para padronizar a comparação de zonas nas análises de risco fitossanitário. Dois bancos de dados climatológicos foram utilizados para criar tais zonas globais de resistência às plantas: i) conjunto de dados mensais de 1973-2002 da " Climate Research Unit (CRU)" ; e ii) dados climatológicos diários da " Daily Global Historical Climatology Network (GHCN)" . Os dados mensais da CRU foram ajustados a uma escala reduzida de resolução de cinco minutos, e um ajuste cúbico foi empregado para converter os dados mensais para diários. Os dados da RDGH foram submetidos a várias medidas de controle de qualidade antes de serem empregados nas análises. Relações de regressão pelo método dos mínimos quadrados foram desenvolvidas usando dados da RDGH, resultando nos mais baixos valores médios diários de temperatura mínima e média anual das temperaturas mínimas extremas. Os erros estatísticos estimados foram calculados a partir da diferença numérica entre os valores estimados para a malha e os observados nas estações climatológicas. O erro médio absoluto para a temperatura mínima extrema anual foi 1,9ºC (3,5ºF), o que possibilitou a classificação de 2/3 das estações dentro das zonas corretas.

clima; doenças de plantas; temperatura mínima


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br