Fenologia e comportamento reprodutivo de pêssego no centro-leste da Argentina

Na região centro-leste do estado de Santa Fé, Argentina, para a expansão dos frutais é preciso introduzir variedades de baixo requerimento de frio. O objetivo deste estudo foi caracterizar o comportamento durante as fases de crescimento e frutificação de variedades de pêssego (Prunus persica L. Batsch) e nectarina com requerimentos de frio que variam entre 150-650 horas de frio (CH). As variedades de pêssego de baixa necessidade de frio (< 450 CH) mostraram maior densidade de flores (22.0-56.5 flores m-1), de estabelecimento de frutos (26.0-56.7%), e rendimento de fruta (9.3-36.6 kg por planta) comparado com variedades de pêssego com necessidade de frio maior (>500 CH). As variedades de maior necessidade de frio tiveram a vantagem da floração, e o estabelecimento dos frutos aconteceu depois do período de risco de geadas. Porém, essas variedades não têm satisfeita sua necessidade de frio, apresentando comportamento vegetativo e reprodutivo inadequado. As variedades de baixa necessidade de frio brotaram entre 4 a 31 de julho e o período de plena floração aconteceu entre 14 de julho a 4 de agosto. A colheita de fruta começou em 19 de outubro com o cv. 'Flordastar', e sua duração foi de 58 dias. Para as variedades de baixa necessidade de frio o período de colheita foi dez dias mais curto.

BBCH escala; frutas de caroço; intensidade de floração; rendimento de fruta; baixa exigência de frio


São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" USP/ESALQ - Scientia Agricola, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900 Piracicaba SP Brazil, Tel.: +55 19 3429-4401 / 3429-4486, Fax: +55 19 3429-4401 - Piracicaba - SP - Brazil
E-mail: scientia@usp.br